PUBLICIDADE
Topo

Esporte

México enfrenta o Panamá e busca vaga antecipada na Copa de 2018

30/08/2017 17h03

Redação Central, 30 ago (EFE).- Em situação oposta a da classificatória para a Copa de 2014, em que precisou passar pela repescagem para obter vaga no Brasil, o México lidera o hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf e pode garantir no Mundial de 2018 já nesta sexta-feira com uma vitória sobre o Panamá no estádio Azteca.

A equipe do técnico Juan Carlos Osorio soma 17 pontos, enquanto os panamenhos vêm em quarto lugar, com sete. Dessa forma, se obtiver o triunfo e ainda contar com um tropeço de Honduras, penúltimo, diante de Trinidad e Tobago, a 'Tri' já poderá comprar as passagens para a Rússia, unindo-se à seleção anfitriã, ao Brasil e ao Irã, que já têm presença confirmada no torneio.

Apesar dos números favoráveis nas Eliminatórios, o ex-treinador do São Paulo não está com o moral tão alto. O motivo principal é o desempenho na Copa das Confederações, em junho, em que o México foi quarto colocado, derrotado pela Alemanha por 4 a 1 nas semifinais e por Portugal na prorrogação no jogo de terceiro e quarto.

A equipe anfitriã não contará com o zagueiro Rafa Márquez, que vem sendo investigado pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos contra eles por supostos vínculos com o narcotráfico.

Com a quarta posição, o Panamá, neste momento, estaria classificado para a repescagem contra um representante da federação asiática. O time comandado por Hernán Darío Gómez mira os Estados Unidos, que vêm em terceiro, com oito pontos, mas ao mesmo tempo olha para o retrovisor, em que aparece Honduras, com cinco.

A vice-líder Costa Rica, que soma 11 pontos, fará confronto direto com os Estados Unidos em New Jersey. Embora estejam em situação confortável, os 'Ticos', que foram às quartas de final em 2014, querem resolver a própria situação nessa "semana Fifa". Na próxima terça, eles medirão forças com o México.

"São duas partidas de suma importância porque não queremos chegar à última data pressionados", destacou o zagueiro Francisco Calvo, que defende o Minnesota United, da liga americana (MLS).

Nos EUA, apesar da distância para o líder, o momento é de alta. Desde a volta do técnico Bruce Arena, o time está invicto nas Eliminatórias, com duas vitórias e dois empates em quatro rodadas, além de ter conquistado o título da Copa Ouro.

Na parte de baixo da tabela, Honduras (5 pontos) e Trinidad e Tobago (3) jogarão suas últimas fichas em confronto no Ato Boldon Stadium, em Couva.

Presentes nas duas últimas Copas, os 'Catrachos' ainda se mantêm confiantes quanto às chances de estarem na Rússia. "Sabemos da responsabilidade e da importância deste jogo e vamos nos entregar ao máximo", declarou o técnico da seleção hondurenha, o colombiano Jorge Luis Pinto, que esteve à frente da Costa Rica na Copa no Brasil.

Esporte