PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sindicato da França pede que jogadores evitem acordos privados com clubes

29/08/2017 13h26

Paris, 29 ago (EFE).- O sindicato de jogadores profissionais da França (UNFP) lançou um alerta nesta terça-feira aos atletas do país, para que não assinem acordos privados com clubes, como aconteceu com o meia marfinense Jean Michael Seri e o Nice.

A entidade citou, justamente, o exemplo do jogador, que chegou a acertar com o Barcelona, mas viu a transferência não acontecer.

Segundo fontes citadas pelo jornal esportivo francês "L'Équipe", o Nice pediu 50 milhões de euros (R$ 190,5 milhões), o que fez o clube catalão desistir do negócio.

O Barça estava disposto a pagar os 40 milhões de euros (R$ 152,4 milhões) da multa rescisória do meia. A diretoria do clube rubro-negro, no entanto, alegou que a cláusula, estipulada em contrato privado, estava vencida.

A UNFP considerou Seri uma "nova vítima" desse tipo de acordo, que não tem qualquer força legal e deixam os jogadores desprotegidos.

"Não assinem nunca contratos privados, pois, eles não serão registrados na sede da liga e poderão ser o cemitério de suas ilusões", alertou o sindicato.

Esporte