PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Renovado, Brasil busca recomeço na Copa América após decepção olímpica

24/08/2017 15h30

Medellín (Colômbia), 24 ago (EFE).- Depois de não avançar à fase final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no ano passado, a seleção brasileira masculina de basquete entra na Copa América com um time bastante renovado e novo técnico, dando início a um trabalho que visa recolocar o país na briga por medalhas em Tóquio 2020.

A primeira fase do torneio será disputada a partir desta sexta-feira em três cidades, cada uma delas sede de um dos grupos. O Brasil, no grupo A, terá como adversários México, Porto Rico e Colômbia, anfitriã da chave, já que os jogos serão em Medellín.

Os primeiros colocados de cada grupo avançam para as semifinais do torneio, que serão disputadas em 2 de setembro. A última vaga é da Argentina, que tem classificação garantida por ser sede da fase decisiva da competição. A final está marcada para 3 de setembro.

Pela primeira vez, a Copa América não dará vaga nos Jogos Olímpicos ou no Campeonato Mundial de Basquete, o que tira um pouco da pressão sobre o jovem elenco do Brasil.

As novidades da seleção começam no banco de reservas. Cesar Guidetti, que se destacou ao comandar o Pinheiros no NBB, substitui o argentino Rúben Magnano, dispensado após os Jogos Olímpicos. E, dos 12 convocados por ele, sete tem menos de 25 anos.

"Estamos iniciando um novo ciclo, com uma base de atletas jovens, mas todos com totais condições de desempenhar um bom papel", disse o treinador sobre a relação de atletas que será levada à Colômbia.

O elenco só tem dois jogadores que atuam fora do país. Foram convocados o ala-pivô Bruno Cabloco, do Toronto Raptors, e o ala-armador Georginho, que, apesar de não ter sido draftado, acabou sendo contratado para jogar pelo Houston Rockets.

A preparação para a Copa América começou em 7 de agosto, em Pindamonhangaba, em São Paulo, onde a seleção venceu Camarões em dois amistosos. Depois, o Brasil jogou um torneio visando o torneio na cidade de Salta, na Argentina.

Os brasileiros venceram a Colômbia, adversário da estreia na Copa América, por 72 a 58. Mas perderam para o Uruguai, por 69 a 63, e para a Argentina, por 86 a 74, na última segunda-feira. A 'Albiceleste', no entanto, contava com jogadores que atuaram no Rio e foram carrascos do Brasil no torneio, como Facundo Campazzo.

Apesar das derrotas, Guidetti mostrou confiança para a participação do país na Copa América.

"Estes jogos preparatórios foram muito proveitosos para as avaliações e também para tirar algumas dúvidas, além de nos deixar em boas condições para disputar a Copa América. Foi importante jogar em igualdade contra o Uruguai e Argentina e sentir que a equipe está em um bom nível", explicou em entrevista ao site da Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

Depois da Colômbia, o Brasil pega o México no sábado e encerra a participação na primeira fase no domingo, contra Porto Rico.

Esporte