PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Donnarumma salva, Milan bate Juve nos pênaltis e quebra jejum de títulos

23/12/2016 19h06

Roma, 23 dez (EFE).- Depois de cinco anos sem conquistas, o Milan venceu a Supercopa Italiana nesta sexta-feira ao bater a Juventus por 4 a 3 nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo normal, que persistiu na prorrogação, em partida disputada no estádio Jassim Bin Hamad, em Doha, no Catar.

O grande herói da vitória do time 'rossonero' foi o jovem goleiro Donnarumma, de apenas 17 anos, que defendeu a penalidade cobrada por Dybala, a última da 'Velha Senhora'.

O time de Milão, que disputou a partida na condição de vice-campeão da Copa Italiana, igualou o adversário, que levou a melhor tanto na copa quanto no Campeonato Italiano, como maior vencedor da Supercopa, com sete troféus.

A Juve começou melhor, e Sturaro teve a primeira chance em chute de fora da área, mas Donnarumma fez grande defesa. No entanto, na sequência, aos 18 minutos do primeiro tempo, Pjanic cobrou escanteio, Chiellini se antecipou à marcação e mandou para a rede, fazendo 1 a 0.

O Milan, que até então não tinha incomodado Buffon, saiu mais para o jogo e levou perigo comandado por Suso, por quem a bola sempre passava, e Bonaventura. Aos 38, o meia-atacante espanhol cruzou para a marca de pênalti e o meia italiano cabeceou tirando do goleiro 'bianconero'.

Na etapa final, com a entrada de Dybala em lugar de Pjanic, a Juve passou a atuar no 4-3-3 e teve o controle das ações, mas, apesar das chances criadas não desempatou nem no tempo normal nem na prorrogação.

Nos pênaltis, Buffon pegou o chute de Lapadula, e a pentacampeã nacional ficou em vantagem. Contudo, Mandzukic acertou o travessão, e Dybala parou em Donnarumma. Pasalic converteu a quinta cobrança do Milan e garantiu o triunfo.

Único brasileiro em campo, o lateral-esquerdo Alex Sandro se machucou e teve de ser substituído por Evra ainda no primeiro tempo pelo técnico da Juventus, Massmiliano Allegri. Ainda na equipe de Turim, o goleiro Neto e o meia Hernanes ficaram no banco. No time de Milão, Vicenzo Montella manteve o também goleiro Gabriel e o atacante Luiz Adriano entre os reservas.

Esporte