PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Kvitova ficará 6 meses afastada para tratar ferimento sofrido em assalto

21/12/2016 16h41

Praga, 21 dez (EFE).- A tcheca Petra Kvitova, 11º colocada do ranking da WTA e bicampeã de Wimbledon, ficará pelo menos seis meses longe das quadras após ter passado por uma operação na mão esquerda para tratar os ferimentos provocados por uma arma branca durante um assalto a sua casa.

Kvitova, que é canhota, foi atacada pelo invasor na terça-feira, no apartamento que mantém em Prostejov, no leste da República Tcheca. O assaltante feriu a mão esquerda da tenista com um canivete e, por isso, ela teve que ser hospitalizada.

"Se falarmos de esforço esportivo, ela precisará de pelo menos seis meses", afirmou Radek Kebrle, porta-voz do hospital onde a tenista foi operada, em entrevista ao jornal "Sport".

Em princípio, os médicos tinham indicado que Kvitova poderia estar recuperada e começar a treinar em seis meses. No entanto, a porta-voz do hospital ressaltou que a atleta precisará de pelo menos seis semanas para recuperar os tendões da mão.

"Para que eles amadureçam e adquiram suficiente firmeza, e assim ela possa aguentar a pressão, serão necessários três meses. Antes, ela não poderá fazer nenhum movimento violento", completou.

A partir disse momento, ela poderá a começar a trabalhar com força. Mas a recuperação completa e o retorno às quadras devem demorar pelo menos mais outros três meses.

Na operação, de quase quatro horas de duração, os médicos corrigiram os tendões danificados pelo ataque do assaltante.

"Petra está bem depois da operação, e os médicos destacaram que tudo ocorreu bem", afirmou a porta-voz da equipe tcheca na Fed Cup, Karel Tejkal.

Esporte