PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Benfica envia condolências a Chapecoense e oferece apoio após tragédia

29/11/2016 14h29

Lisboa, 29 nov (EFE).- O Benfica enviou nesta terça-feira uma mensagem de condolências às famílias e integrantes da equipe da Chapecoense após o acidente aéreo que matou parte dos jogadores, dirigentes e membros da comissão técnica do clube que viajavam à cidade de Medellín, na Colômbia, para disputar a primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, disse que está "profundamente impactado" pela tragédia e enviou condolências do Benfica às famílias dos jogadores nesta "hora inesperada de dor".

"Perante a tragédia que afetou mais uma vez o mundo do futebol, o Benfica manifesta total disponibilidade para apoiar a Chapecoense na criação de condições para reduzir o sofrimento e superar a perda esportiva", disse o clube português em comunicado.

O Porto, outro dos principais times do futebol de Portugal, disse através das redes sociais que a "tragédia voltou a atingir o futebol". "O Porto se solidariza com a Associação Chapecoense de Futebol e o futebol brasileiro", disse o clube em nota.

Já o Sporting disse no Twitter que está "ao lado da Chapecoense e com as famílias de todos que estavam a bordo", citando especificamente o goleiro Marcelo Boeck, que atuou pelo clube português até o ano passado, antes de passar ser contratado pela equipe catarinense nesta temporada.

Boeck, porém, não tinha sido relacionado pelo técnico Caio Júnior para a decisão da Copa Sul-Americana e escapou da tragédia.

O avião que levava os jogadores da Chapecoense, assim como outros 28 dirigentes, membros da comissão técnica e convidados do clube, além de 22 jornalistas e nove tripulantes, caiu por causas ainda desconhecidas na madrugada desta terça-feira perto de Medellín.

Informações ainda preliminares da Aeronáutica Civil da Colômbia indicam que apenas seis pessoas sobreviveram do total de 81 a bordo. São eles os jogadores Alan Ruschel, Neto e Jackson Follman, o jornalista Rafael Henzel, a comissária Ximena Suárez e técnico da aeronave Erwin Tumiri.

Esporte