PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Novo presidente diz que fará auditoria antifraude na Conmebol

26/01/2016 15h41

Assunção, 26 jan (EFE).- Eleito presidente da Conmebol nesta terça-feira, o paraguaio Alejandro Domínguez anunciou que dará início a uma auditoria interna na entidade devido aos escândalos de corrupção recentes envolvendo seus antecessores imediatos, Nicolás Leoz e Juan Ángel Napout.

Domínguez prometeu que a medida será uma das suas primeiras à frente do organismo e que a transparência será o princípio fundamental de seu mandato, durante o qual, segundo ele, lutará pelo papel de protagonista do futebol sul-americano.

Sobre a nomeação por unanimidade, o dirigente paraguaio disse que receber os votos das dez federações nacionais é "um sinal de confiança muito grande". Ele revelou também que na época em que assumiu a presidência da Associação Paraguaia de Futebol (APF), cargo que ocupa desde 2014, não imaginava assumir a Conmebol, mas que apresentou a candidatura respondendo a "uma questão de crise".

Domínguez disse que devido a essa crise não teve tempo para apresentar um plano estratégico sobre as bases em cima das quais sua gestão será realizada, mas espera divulgar em breve seus planos para a instituição nos próximos cinco ou dez anos.

O recém-eleito presidente da Conmebol ainda comunicou que as dez federações nacionais que integram o organismo votarão "em bloco" nas eleições da Fifa, mas não confirmou qual é o candidato escolhido. "É preciso reestruturar a Fifa, dar prioridade ao futebol, à honestidade e à transparência", declarou.

Esporte