PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em um cruzeiro ou na favela, Copa tem hospedagem para todos os bolsos

03/04/2014 10h16

Macarena Soto.

São Paulo, 3 abr (EFE).- Acompanhar as seleções em um cruzeiro de luxo; compartilhar casa e experiências com moradores ou ter a melhor vista do Rio de Janeiro de um hotel na favela são algumas das opções de hospedagem alternativa disponíveis para a Copa do Mundo.

Segundo um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vagas em alojamentos alternativos nas 12 sedes do Mundial ultrapassam as 59 mil, sendo 3.491 em pensões, 3.804 em albergues e 22.478 camas de aluguel para temporada e 29.940 em hotéis.

Com estes dados e de olho nos turistas mais atrevidos, a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo promove alojamentos alternativos para quase todos os bolsos de modo que ninguém fique fora da grande festa do futebol que começa no dia 12 de junho.

"Bed and Breakfast" é umas das ofertas alternativas que o torcedor poderá optar em Brasília, durante os 32 dias e 31 noites de torneio.

Os turistas que chegarem para os jogos entre Camarões e Brasil, Colômbia e Costa do Marfim, e Suíça-Equador, no Estádio Nacional Mané Garrincha poderão conviver com as famílias brasilienses que aderiram ao programa promovido pela secretaria de Turismo do Distrito Federal.

Os preços oscilam entre R$ 100 e R$ 750 por quarto em diferentes pontos da cidade. Segundo o Ministério do Turismo, o alojamento alternativo "também está entre os interesses dos turistas estrangeiros", como em 2013, na Copa das Confederações, quando quase a metade deles (cerca de dois milhões e meio de pessoas) escolheram este tipo de hospedagem.

Albergues e campings (4,9%) receberam 278.100 pessoas, casas alugadas (11,9%) outros 675.400 e mais de um milhão e meio de turistas se hospedaram em casas de amigos e parentes (27,9 %).

"Quando a oferta aumenta o próprio mercado se regula, o que ajuda a evitar preços exorbitantes", explicou o ministro do Turismo, Gastão Vieira, sobre a alta de preços que já pode ser observada em hotéis e voos.

Os torcedores de futebol que buscarem preços mais acessíveis no Rio de Janeiro poderão desfrutar das maravilhosas vistas de Ipanema, Copacabana e da Lagoa Rodrigo de Freitas que o hotel Casa Alto Vidigal, que fica na favela homônima, oferece aos seus hóspedes.

A cama mais barata em quarto compartilhado custa US$ 48 no hotel, uma opção alternativa para quem quiser fugir das localizações mais óbvias da Cidade Maravilhosa.

"Nosso hotel é diferente, as pessoas costumam gostar, desde que não façam questão de luxo. Já temos muitas reservas para a Copa, mas ainda há quartos livres", disse à Agência Efe o proprietário, Andreas Wieland, que considera seu alojamento "a melhor opção para os que querem conhecer o verdadeiro Rio".

Por algumas centenas de dólares a mais, os torcedores mexicanos poderão seguir sua seleção em suas andanças durante a primeira fase do torneio, que jogará em Natal, Fortaleza e Recife, todas elas no nordeste.

O mais barato dos pacotes oferecidos pelo grupo Mundomex custa módicos US$ 9.848 e inclui cinco noites a bordo de um cruzeiro em um quarto quádruplo com pensão completa, ingresso para o jogo México e Camarões, no dia 13 de junho em Natal, e outro para Costa do Marfim e Japão em Recife no dia seguinte.

Já o pacote que inclui estes dois jogos, as outras duas partidas da seleção mexicana na fase de grupos mais um dos jogos das oitavas de final custa a bagatela de US$ 29.450.EFE

msh/cd-rsd

(foto)

Esporte