Mbappé marca, mas França empata com Polônia e fica no 'lado da morte' do mata-mata da Eurocopa

Poupado da partida contra a Holanda por causa da fratura que sofreu no nariz, Mbappé voltou a jogar pela França nesta terça-feira e marcou o primeiro gol de um atleta francês na atual edição da Eurocopa - até então, o único gol marcado a favor da seleção comandada por Didier Deschamps havia sido contra. A bola na rede, contudo, não foi suficiente para trazer a vitória. Do outro lado, estava a Polônia, que definiu o empate por 1 a 1 ao converter um pênalti em segunda tentativa, após o goleiro Maignan se adiantar para defender a primeira, em partida disputada em Dortmund, na Alemanha.

A França entrou em campo classificada e buscava a liderança do Grupo D, mas terminou na segunda colocação, com cinco pontos, enquanto a Polônia foi eliminada. A primeira posição da chave ficou com a Áustria, que chegou aos seis pontos ao fazer 3 a 2 em grande jogo com a Holanda, dona de quatro pontos e também classificada por estar garantida como um dos melhores terceiros colocados.

Ao terminar em segundo lugar, a seleção francesa caiu no mesmo lado do chaveamento que outros gigantes europeus. Se passar das oitavas de final, pode cruzar o caminho de Alemanha, Espanha (na eventual semifinal) e Portugal (quartas de final).

A volta de Mbappé foi celebrada nas arquibancadas do estádio Signal Iduna Park por muitos torcedores que decidiram homenageá-lo. Ao observar a torcida, era fácil encontrar pessoas vestidas com máscaras semelhantes a que o atacante vem utilizando por causa da lesão no rosto. Em campo, o jogador mascarado fez ótima parceria com Barcola pelo lado esquerdo e teve oportunidades de abrir o placar, mas não conseguiu colocar na rede.

Dessa forma, ao fim do primeiro tempo, manteve-se o jejum de gols dos jogadores franceses, uma vez que o gol da vitória sobre a Áustria foi contra e o duelo com a Holanda terminou empatado sem gols. Já a Polônia, que marcou nas duas partidas anteriores e acabou derrotada em ambas, teve baixa produção ofensiva. Levou perigo apenas nos raros momentos em que conseguiu efetuar a conexão com Lewandowski.

O centroavante polonês conseguiu balançar a rede da mesma forma que Mbappé, cobrando pênalti, mas só no segundo tempo e depois de duas tentativas. Na primeira, ele parou em defesa de Maignan, mas o árbitro entendeu que o goleiro se adiantou e mandou voltar. Lewandowski bateu de novo e empatou.

ÁUSTRIA SE CLASSIFICA EM JOGOS DE MUITOS GOLS

No estádio Olímpico de Berlim, a rede balançou cedo no embate entre Holanda e Áustria, com um gol contra marcado pelo holandês Malen. A sequência do primeiro tempo foi de poucas chances e muitas faltas. A melhor chance que os holandeses tiveram de buscar o empate foi pouco antes do intervalo, quando Depay acertou uma finalização na trave.

A Áustria, por sua vez, foi melhor e criou oportunidades, mas não conseguiu ampliar. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, o cenário mudou porque a Gakpo fez o gol de empate da Holanda. A partir deste momento, o jogo ficou muito movimentado. Os austríacos não perderam a vivacidade, voltando à frente com gol de cabeça de Schmid, e os holandeses igualaram a intensidade, empatando de novo, com Depay.

O jogo chegou aos 15 minutos finais com a igualdade no placar. Como tinha necessidade mais urgente de conseguir o resultado positivo que os adversários, a Áustria se esforçou mais para mudar o placar e marcou o terceiro aos 35 minutos, quando Sabitzer recebeu dentro da área e superou o goleiro Verbruggen.