São Paulo sofre apagão, é goleado pelo Vasco e ouve ‘olé' em São Januário

Instável, desorganizado e frágil na marcação, o São Paulo sofreu um apagão em parte do primeiro tempo, levou a virada do Vasco e conheceu a segunda derrota consecutiva no Brasileirão. O time tricolor abriu o placar e indicou que dominaria o rival que luta para não cair, mas foi apático e saiu de São Januário goleado por 4 a 1 na noite deste sábado. Jovens revelados pela vascaína, Guilherme Estrella e Leandrinho marcaram e foram dois dos destaques da partida.

Antes perto dos líderes, o São Paulo, ao sofrer seu segundo revés - perdeu do Cuiabá na quarta-feira passada - estaciona nos 15 pontos, cai para a oitava posição e pode descer ainda mais na tabela de classificação, dependendo dos resultados deste domingo. Ainda sem técnico depois de demitir o português Álvaro Pacheco, Vasco, ao reagir, respira, ganha moral e deixa a zona de rebaixamento. Tem, agora, 10 pontos e está no 15º lugar.

No início do jogo, o São Paulo fez o que se esperava diante de um rival mais frágil, pressionado e que vinha de quatro derrotas seguidas. Foi dominante, explorou as fragilidade do adversário na marcação e abriu o placar rápido, com André Silva, completando assistência de Rodrigo Nestor com um bonito cabeceio que morreu no ângulo esquerdo de Léo Jardim.

O problema é que, depois fazer o primeiro e criar para fazer mais, o São Paulo parou. Sofre um pagão e passou a assistir ao Vasco jogar. Parecia que era a equipe paulista que estava em crise e sofria cobranças de todos os lados e não os cariocas. Apoiado pela sua torcida, o time carioca superou suas limitações, reagiu e fez o que parecia improvável: virou a partida.

O Vasco encontrou forças para empatar e passar à frente no placar ainda no primeiro tempo, explorando as debilidades são-paulinas, sobretudo o lado esquerdo da marcação. Foi por ali que Adson tabelou com Paulo Henrique e chutou mascado. A bola ia entrando devagar até que Igor Vinícius tirou perto da linha, mas acertou Alan Franco, que, sem querer, marcou contra.

O São Paulo voltou a atacar depois de levar o empate, mas saiu desorganizado ao ataque e levou o contragolpe, bem armado e executado pelos donos da casa. O jovem Guilherme Estrella, meio-campista de 19 anos, não sentiu a pressão de seu primeiro jogo como titular e fez o que quis com a defesa são-paulina. Ao receber de Adson, cortou o marcador e bateu bonito, no canto esquerdo de Jandrei, para consumar a improvável virada.

Se a estrela de Estrella brilhou no primeiro tempo, a do São Paulo permaneceu apagada também na etapa final. Antes em lua de mel com a torcida, Zubeldía viu da área técnica seu time ser apático e incompetente em suas idas ao ataque. O treinador argentino fez todas suas substituições de que tinha direito. Tentou de tudo, mas a equipe não melhorou sua produção ofensiva e só deu mais campo e espaço para o rival carioca jogar e sair em contra-ataques. Em mais um deles, Leandrinho, outro jovem revelado na base vascaína, fez o terceiro.

Foram poucos segundos em campo até o lateral-esquerdo, que substituiu Lucas Piton, receber de David e acertar um potente chute para selar a vitória, que lava a alma dos vascaínos, tão machucados pela sequência de derrotas e problemas fora de campo. Houve tempo para o triunfo virar goleada depois que David anotou o quarto, outro bonito gol. Ele recebeu passe por elevação e concluiu de primeira, sem deixar a bola cair, para as festas dos poucos - mais de 5 mil - mas ruidosos vascaínos em São Januário. Eles gritaram "olé" depois do quarto gol e, depois de semanas de calvário, puderam curtir a vitória elástica.

FICHA TÉCNICA

VASCO 4 X 1 SÃO PAULO

VASCO - Léo Jardim; Paulo Henrique (Puma Rodríguez), João Victor, Maicon e Lucas Piton (Leandrinho); Hugo Moura (Sforza), Matheus Carvalho e Guiilherme Estrella (JP); Adson (Rossi), David e Vegetti. Técnico: Rafael Paiva.

SÃO PAULO - Jandrei; Igor Vinícius (Ferreira), Diego Costa, Alan Franco e Patryck (Welington); Luiz Gustavo, Galoppo e Rodrigo Nestor (Michel Araújo); Lucas, André Silva e Calleri (Wellington Rato). Técnico: Luis Zubeldía.

GOLS - André Silva, aos 10, Alan Franco (contra), aos 32 e Guilherme Estrella, aos 47 minutos do primeiro tempo. Leandrinho, aos 34, e David, aos 47 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Patryck, Guilherme Estrella, Maicon e Rossi.

ÁRBITRO - Caio Max Augusto Vieira (RN).

PÚBLICO - 5.036 torcedores.

RENDA - R$ 272.481,00.

LOCAL - São Januário, no Rio (RJ).