Em defesa final do cargo, António Oliveira 'vai a campo' para ensinar o Corinthians a finalizar

António Oliveira disse após a derrota para o Inter (1 a 0) que confia em volta por cima do Corinthians no Brasileirão com a chegada dos reforços prometidos pela diretoria. Pressionado pela torcida, o presidente Augusto Mello falou em até seis contratados, sendo quatro chegadas de "peso." Ocorre que a janela só abre dia 10 de julho e até lá, o time entra em campo cinco vezes. O técnico sabe que não há mais margem para tropeços e "foi a campo" nesta sexta-feira para "ensinar" o time a finalizar.

O Corinthians precisa melhorar bem seu ataque para desencantar no Brasileirão, onde soma somente uma vitória em 10 jogos e está na 18ª colocação. No domingo, o time visita o forte Athletico-PR e António Oliveira precisa de uma resposta positiva para evitar a demissão antes de ganhar os reforços - não terá o artilheiro Yuri Alberto, suspenso.

Ciente disso, o treinador comandou um intenso trabalho de finalizações nesta sexta-feira, no CT Joaquim Grava. São somente sete gols anotados no Brasileirão, superando somente o Grêmio, com seis, mas dois jogos a menos.

Com a obrigação de atacar em seus domínios para tentar chegar à liderança, o Athletico deve ser ofensivo na Ligga Arena, o que dará espaços para o Corinthians contragolpear. E António Oliveira arma a equipe para ser fatal nas (poucas) chances que deve ter nem Curitiba.

Na atividade, por vezes os atacantes apareciam correndo muito e tendo de mandar ao gol em chutes de primeira. O técnico português também tramou finalizações após trocas de passes em velocidade e, por fim, ainda buscou ajustes defensivos para a equipe roubar a bola e sair em velocidade.

O técnico não deu pistas, porém, se vai manter a escalação com dois meias - Igor Coronado e Garro - e com um parceiro para Wesley na frente. Pode sacrificar um dos armadores para usar Gustavo Silva em tentativa de ter mais velocidade e entrar com Pedro Raul mais fixo.

Dos próximos cinco jogos, o Corinthians faz três visitas, todas com equipes em alta. Além do Athletico, joga no Allianz Parque contra o Palmeiras, dia 1º de julho, e com o Cruzeiro, no Mineirão, dia 7. Entre as partidas, recebe Cuiabá e Vitória sob a obrigação de ganhar. A meta é pontuar fora e vencer como mandante até a chegada dos reforços.