Santos marca no fim, vence o Goiás na Vila Belmiro, e encerra jejum de vitórias na Série B

O Santos, enfim, voltou a vencer na Série B do Brasileiro. Após muito sofrimento, a equipe do técnico Fábio Carille reencontrou o caminho das vitórias e superou o Goiás por 2 a 0, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. O resultado encerra um jejum de quatro derrotas na competição.

Com o triunfo, a equipe santista voltou ao G-4 da competição. O time chegou aos 18 pontos e tenta agora engatar uma recuperação após um período turbulento, que colocou em xeque o trabalho de Fábio Carille. O caminho da vitória, no entanto, passou pela lambança do goleiro Tadeu, do Goiás. Na tentativa de tirar o perigo da área, ele acabou mandando a bola para a própria meta. Na sequência, Willian Bigode, que entrou no segundo tempo, fez o gol que decretou os três pontos.

O Santos volta a campo pela próxima rodada e tem um compromisso difícil. Enfrenta o Mirassol no interior paulista na próxima terça-feira. No domingo, o Goiás, que segue com 18 pontos, enfrenta o Vila Nova no clássico do goiano.

Pressionado pela série de resultados negativos, o Santos iniciou o duelo partindo para cima do Goiás, que apostou num esquema com três zagueiros para conter a pressão e reforçar o sistema defensivo.

Diante de um adversário todo recuado, o time da Vila teve o seu primeiro bom momento aos sete minutos. Pedrinho partiu para jogada individual e a sobra ficou com Guilherme. Ele arriscou o arremate e assustou o goleiro Tadeu.

O caminho para penetrar na defesa adversária foi explorar os extremos do campo. Ora pela direita com Pedrinho, ora pela esquerda com Guilherme, o time paulista buscou a linha de fundo para alçar as bolas na área.

Sem conseguir ameaçar o Goiás de forma efetiva, o Santos teve o relógio como mais um adversário. A lentidão na transição da defesa para o ataque e a precipitação no momento de definir as jogadas foram enervando os torcedores.

Nos acréscimos do primeiro tempo, o Santos até deu uma esperança à sua torcida. Tadeu teve que trabalhar e mandou a escanteio um chute de JP Chermont. Na cobrança, Gil foi para o cabeceio e a bola raspou a trave do Goiás.

O início do segundo tempo apresentou o mesmo roteiro da etapa inicial. Um Santos com mais posse de bola, mas sem inspiração ofensiva par ameaçar o Goiás. Na melhor chance, após dois cruzamentos seguidos na área do rival, Guilherme fez o domínio, girou, mas chutou fraco.

A finalização continuou sendo problema para a equipe de Fábio Carille. Uma troca de passes entre João Schmidt, Julio Furch e Giuliano animou a torcida na Vila. Em condições de finalizar à frente de Tadeu, o meia santista chutou mascado perdendo boa chance.

O Santos adiantou suas linhas e passou a jogar no campo do Goiás. A ousadia, no entanto, quase custou caro. Em contragolpe pela direita, Paulo Baya foi na linha de fundo e cruzou rasteiro. Pedrinho chegou de carrinho e, para sorte do Santos, errou o alvo.

De tanto insistir, o Santos acabou chegando ao gol da vitória. No entanto, o lance foi uma trapalhada da defesa goiana. Otero Cruzou e Douglas Borel chutou para cima na tentativa de aliviar o perigo. O goleiro Tadeu saiu no lance, mas acabou jogando a bola dentro da própria meta, aos 35 minutos: 1 a 0.

Na sequência, Willian Bigode aproveitou um passe no ataque, entrou em velocidade e fez o segundo gol, garantindo a vitória e a reabilitação da equipe na Série B. No final da partida, por entrada imprudente, Lucas Ribeiro recebeu cartão vermelho.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 X 0 GOIÁS

SANTOS - Gabriel Brazão; JP Chermont (Hayner), Gil, Joaquim e Escobar; João Schmidt, Diego Pituca e Giuliano (Serginho); Pedrinho (Otero), Júlio Furch (Willian Bigode) e Guilherme Técnico: Fábio Carille.

GOIÁS - Tadeu; Lucas Ribeiro, David Braz e Edson; Diego (Doulas Borel), Wellington (Nathan Melo), Marcão Silva (Juninho), Welliton (Pedrinho) e Luiz Henrique; Paulo Baya e Breno Herculano (Denzel). Técnico: Márcio Zanardi.

GOLS - Tadeu (contra), aos 35 e Willian Bigode aos 39 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Escobar e Santos); Luiz Henrique (Goiás).

CARTÃO VERMELHO - Lucas Ribeiro (Goiás).

ÁRBITRO - Rodrigo José Pereira de Lima (PE).

RENDA - R$ 337.295,00.

PÚBLICO - 8.720 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).