Em jogo de poucas emoções, Vasco e Cruzeiro ficam no empate sem gols em São Januário

Vasco e Cruzeiro fizeram um jogo sem graça neste domingo, em São Januário, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, e o placar não saiu do 0 a 0. Apesar do tropeço, o time carioca permanece fora da zona de rebaixamento, graças a outros resultados, enquanto a equipe mineira ocupa a oitava posição.

O jogo foi tecnicamente fraco, principalmente nos primeiros 30 minutos. O Cruzeiro cadenciava o duelo e tentava chamar o Vasco para o seu campo a fim de abrir espaços, mas parecia sentir falta de Matheus Pereira, destaque do time na temporada, que cumpriu suspensão.

Com dificuldades para penetrar na defesa cruzmaltina, a equipe visitante conseguiu finalizar contra a meta de Léo Jardim, aos 17 minutos, em chute fraco de Robert, e aos 29, quando Lucas Silva arriscou da intermediária para fácil defesa do goleiro.

Já os anfitriões entraram em campo com o objetivo de se recuperar das derrotas para Flamengo e Palmeiras, mas o excesso de desfalques e a morosidade do meio de campo impedia a chegada do Vasco ao setor ofensivo, deixando o trio de atacantes isolado.

A equipe cruzmaltina conseguiu chegar à meta de Anderson somente aos 31 minutos. Victor Luís arriscou de longe, pelo lado esquerdo, e o goleiro cruzeirense espalmou no seu canto direito. Aos 36, em cobrança de falta do lado direito da área, Rossi cobrou falta na cabeça de Vegetti, que cabeceou fraco no meio do gol.

Apesar das chances desperdiçadas, o Vasco ganhou confiança para arriscar mais, enquanto o Cruzeiro finalmente encontrou espaços para partir em velocidade ao ataque. A partida ficou movimentada com os dois lados buscando o gol, mas nenhum criou perigo ao adversário.

No segundo tempo, a partida continuou movimentada, mas sem qualidade no último passe e nas finalizações. Os vascaínos tomaram o controle do confronto, avançando especialmente pelo lado direito, e o conjunto celeste apostava nos contra-ataques.

Aos 12 minutos, Rossi recebeu o passe de Galdames e cruzou rasteiro para Vegetti, que entrou livre no meio da área, mas Zé Ivaldo conseguiu cortar para a linha de fundo, impedindo a abertura do placar.

Com o domínio do Vasco, o técnico Fernando Seabra recuou Ramiro e colocou os jovens Vitinho e Japa para retomar o controle do meio de campo, mas a equipe carioca manteve a pressão.Aos 31 minutos, Galdames cobrou escanteio do lado direito, Vegetti desviou, de cabeça, para o meio da área e Zé Gabriel se esticou para empurrar para o gol, exigindo ótima defesa de Anderson. Aos 36, os anfitriões reclamaram um pênalti, não marcado pela arbitragem, após toque no braço de Marlon, dentro da área, em chute de Puma.

O Cruzeiro segurou o ímpeto dos mandantes e segurou o 0 a 0 até o apito final, quando os torcedores protestaram contra a má fase da equipe cruzmaltina.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 x 0 CRUZEIRO

VASCO - Léo Jardim; Paulo Henrique (Puma Rodríguez), Maicon, Léo e Victor Luís; Zé Gabriel, Galdames (Mateus Carvalho) e JP (Serginho); Adson (Clayton), Vegetti e Rossi (David). Técnico: Álvaro Pacheco.

CRUZEIRO - Anderson; William, Zé Ivaldo, João Marcelo e Marlon; Lucas Romero (Japa), Lucas Silva (Vitinho) e Ramiro; Gabriel Veron (João Pedro), Rafa Silva (Arthur Viana) e Robert (Wesley Gasolina). Técnico: Fernando Seabra.

CARTÕES AMARELOS - Vegetti e David (Vasco); Lucas Romero, Arthur Viana, Ramiro e William (Cruzeiro).

ÁRBITRO - Rafael Rodrigo Klein (RS).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 10.988 pagantes.

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Deixe seu comentário

Só para assinantes