IA vai bloquear mensagens abusivas contra atletas nas redes sociais durante Olimpíada, diz COI

O Comitê Olímpico Internacional (COI) está investindo pesado para que os Jogos de Paris-2024 fiquem marcado somente pela festa dos esportes. Além de forte aparado de segurança, a entidade informou nesta sexta-feira que protegerá os atletas de mensagens abusivas nas redes sociais com o uso de Inteligência Artificial (IA).

O COI informou que através de IA, todas as mensagens endereçadas aos 15 mil atletas que estarão em Paris, além das autoridades, com tom abusivo, serão apagadas, a novidade foi revelada pelo presidente da entidade, Thomas Bach.

Além de se precaver de discriminações raciais e de gênero, ainda há a possibilidade de discussões por causa da guerra entre Rússia e Ucrânia e também entre Hamas e Israel em Gaza. Para deixar que os competidores apenas foquem nas disputas por medalhas, o COI faz de tudo por uma olimpíada limpa e em clima de paz.

"O COI usará a IA em Paris em diferentes áreas. Uma delas é a salvaguarda, já que esperamos meio bilhão de postagens nas redes sociais durante os Jogos. Se alguém levasse apenas um segundo para ler cada postagem, levaria 16 anos para ler", disse Bach, para explicar a implantação do esquema de proteção.

"O COI fornecerá uma ferramenta pró-ativa de salvaguarda de IA para proteger os atletas do abuso cibernético. Esta ferramenta de IA oferece monitoramento extensivo, abrangendo 15.000 atletas e dirigentes. Isso apaga automaticamente postagens abusivas para proteger os atletas", garantiu o dirigente.

Atletas russos e belarussos vão competir sob bandeira neutra, o que não foi bem aceita por alguns civilizações. Assuntos políticos que possam ser provocativos também serão abrangidos e protegidos pela IA. O COI, contudo, não deu detalhes do que pode ou não ser utilizado nas redes sociais. Nem mesmo como atletas devem reagir.