António Oliveira deve mudar esquema do Corinthians com a suspensão de Rodrigo Garro

O técnico António Oliveira terá apenas dois treinos para definir a escalação do Corinthians que recebe o São Paulo na Neo Química Arena, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. E deve modificar o esquema que adotou nos últimos jogos por causa da suspensão do meia Rodrigo Garro - levou o terceiro cartão amarelo em Goiânia.

Nesta quinta-feira, os titulares que empataram com o Atlético-GO por 2 a 2 na terça fizeram uma segunda atividade regenerativa contra o desgaste físico. Enquanto as peças principais estavam na academia, o treinador observava seus reservas para escolher quem usará no lugar do camisa 10. Com a expulsão de Gustavo Henrique, a defesa é outro problema, com Félix Torres na seleção equatoriana e Raul Gustavo negociando com o Vasco.

Por muito tempo, António Oliveira evitou escalar Garro e Igor Coronado juntos. Cedeu à pressão após o então reserva começar a se destacar na Copa Sul-Americana. E acabou abandonando o esquema com três atacantes, sacrificando Romero. Sem Garro e com o paraguaio na seleção, o técnico ainda não definiu se joga mais ofensivo ou resguardado no clássico por causa do mau momento no Brasileirão.

Gustavo Silva seria uma opção para a volta do esquema com três atacantes, enquanto Fausto Vera, negociando com o Boca Juniors, e Gabriel Moscardo, deixariam a equipe mais forte na marcação do meio-campo, dando mais liberdade para Breno Bidon e Ranielle.

Para manter a equipe com dois armadores, o que parece menos provável no momento, António Oliveira começaria com Guilherme Biro desde o início. Ocorre que o meia vem atuando pouco no comando do português, entrando somente no fim das partidas. Matheus Araújo também joga no setor, mas não tem rodagem com o treinador.

Para a defesa, Caetano já entrou no decorrer do duelo no Antônio Accioly, em Goiânia, e deve ser o escolhido. O zagueiro era titular de Antônio Oliveira como lateral-esquerdo. Também revezou na zaga, mas caiu em descrédito pelas seguidas falhas e estava encostado. Como Raul Gustavo dificilmente volta a ser aproveitado, ele ganharia a concorrência com o jovem João Pedro.