Corinthians leva empate no fim e mostra que crise política se estende ao campo

Se nos bastidores, a crise política, com seguidas notícias ruins nos últimos dias, incluindo a saída do patrocinador master, a Vai de Bet, está instalada, dentro de campo as coisas também não têm dado certo para o Corinthians. O time paulista abriu 2 a 0, com bonitos gols de Yuri Alberto, mas levou o empate do Atlético Goianiense nesta terça-feira, em Goiânia, graças a duas trapalhadas de seus defensores. O empate por 2 a 2 abriu a oitava rodada do Brasileirão.

De saída para o Nottingham Forest, da Inglaterra, Carlos Miguel foi titular e personagem importante na partida. Ele garantia a vitória fora de casa até os minutos finais, quando Hugo errou o domínio, perdeu a bola e cometeu pênalti infantil que Shaylon converteu.

Minutos antes, Cacá, que fazia boa partida, já havia marcado contra. Esses dois erros, além da expulsão tola de Gustavo Henrique, que levou dois amarelos ainda no primeiro tempo, ofuscaram a excelente atuação de Yuri Alberto, o autor dos dois gols corintianos, um em cada tempo.

O futebol não era bom, o time paulista estava sendo dominado, mas a vitória parecia assegurada. Até que os defensores, em péssima noite em Goiânia, atrapalharam a equipe de António Oliveira, provando que as notícias são ruins fora e dentro de campo, com dívida, saída de jogadores, patrocinador e atraso de salários.

Mesmo apostando num futebol pragmático, de bolas longas, o Corinthians abriu dois gols de vantagem. O time alvinegro foi às redes graças à competência e à eficiência de Yuri Alberto, que se virou no ataque contra os zagueiros e fez mais uma boa partida, consolidando-se como um dos principais nomes do elenco.

Num dos muitos chutões, Cacá encontrou Yuri Alberto, que cortou para a esquerda e, da entrada da área, acertou chute certeiro, rasteiro e forte, no canto esquerdo. Ele encontrou o único espaço possível para finalizar e ir às redes.

A tranquilidade gerada pelo gol foi curta porque Gustavo Henrique, num ato de pouca inteligência, puxou Martínez sem disputar a bola, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso aos 33 minutos, o que fez o Corinthians voltar a ser empurrado para trás.

Na etapa final, a pressão dos goianos seguiu. Foram muitas finalizações, mas, novamente, foram os visitantes, com Yuri Alberto, que marcaram. Outro bonito gol, desta vez com o pé direito, após assistência de Garro.

O Atlético insistiu, desperdiçou um caminhão de chances, finalizou mais de 20 vezes, mas foi premiado pela insistência. Cacá fez contra aos 16 e, no fim, Hugo derrubou Max dentro da área. Shaylon bateu no meio, à meia altura, e assegurou o empate no Antônio Accioly.

As decisões erradas impediram que o Corinthians abrisse distância da zona de rebaixamento. O time tem seis pontos, conquistou apenas uma vitória na competição e até deixou o grupo dos quatro piores, mas momentaneamente. Podem, ao fim da rodada, retornar à zona do descenso, onde está o Atlético, que tem a terceira pior campanha do Brasileirão, com cinco pontos.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 2 X 2 CORINTHIANS

ATLÉTICO-GO - Ronaldo; Maguinho (Bruno Tubarão), Adriano Martins, Alix Vinícius (Alejo Cruz) e Guilherme Romão; Lucas Kal, Rhaldney (Danielzinho), Gabriel Baralhas (Max) e Shaylon; Emiliano Rodríguez (Vagner Love) e Luiz Fernando. Técnico: Jair Ventura.

CORINTHIANS - Carlos Miguel; Matheuzinho, Gustavo Henrique, Cacá e Hugo; Raniele, Breno Bidon (Gabriel Moscardo) e Rodrigo Garro; Igor Coronado (Caetano), Wesley (Giovane) e Yuri Alberto (Fausto Vera). Técnico: António Oliveira.

GOLS - Yuri Alberto, aos 14 minutos do primeiro tempo. Yuri Alberto, aos 16 minutos, Cacá (contra), aos 18, e Shaylon, aos 46 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Baralhas, Garro, Guilherme Romão e Carlos Miguel.

CARTÃO VERMELHO - Gustavo Henrique.

ÁRBITRO - Paulo Cesar Zanovelli (MG).

PÚBLICO E RENDA - não disponíveis.

LOCAL - Estádio Antônio Accioly, em Goiânia.