Anderson Silva alerta para o perigo de lutas entre profissionais e influenciadores

Aos 49 anos, Anderson Silva se aproxima da aposentadoria dos esportes de combate, mas segue atento ao que acontece no cenário. O ex-campeão do peso-médio (84 kg) do UFC realiza os últimos ajustes para enfrentar Chael Sonnen pela terceira vez na carreira, agora no boxe, neste sábado (15), em São Paulo, e também faz um importante alerta em relação aos duelos entre lutadores profissionais e influenciadores digitais.

Em conversa com a imprensa realizada na última quarta-feira (12) e que contou com a presença da Ag. Fight (veja acima ou clique aqui), Anderson se mostrou receoso quanto a realização de eventos que apostam em embates entre atletas e personalidades. Tanto que, 'The Spider' até teme que o pior aconteça no ringue.

Justamente por isso, Anderson pede para que se tenha uma maior responsabilidade no casamento das lutas, fazendo com que elas sejam minimamente competitivas. Vale pontuar que famosos como Kleber Bambam, Whindersson Nunes, entre outros toparam subir no ringue contra lutadores de verdade e saíram machucados.

"Lutadores que não são profissionais, então não são lutadores. Quando a gente fala de eventos de entretenimento, é diferente de eventos reais de luta. Tem uma diferença enorme. Todo entretenimento é positivo. Só acho que as pessoas que resolveram entrar nesse meio e produzir esses eventos têm que tomar mais cuidado com as escolhas de adversários para os atletas que são profissionais, porque é um esporte de contato. É perigoso, não é para qualquer um. É uma diferença muito grande, tudo pode acontecer e aí essa coisa de entretenimento pode acabar virando algo trágico. As pessoas têm que entender isso, não é para qualquer um", declarou Anderson.

Registro de Anderson no MMA

Anderson Silva, de 49 anos, é um dos lutadores mais celebrados dos esportes de combate. Em seu auge no MMA, o brasileiro marcou época no UFC. 'The Spider' conquistou o título do peso-médio logo após sua estreia na companhia e o defendeu dez vezes. Não à toa, o veterano integra o Hall da Fama da organização.

Em sua carreira, Anderson construiu um cartel composto por 34 vitórias, 11 derrotas e um no contest (sem resultado). Seus principais triunfos foram diante de Chael Sonnen (duas vezes), Dan Henderson, Demian Maia, Derek Brunson, Forrest Griffin, Nate Marquardt, Rich Franklin (duas vezes) e Vitor Belfort.

Deixe seu comentário

Só para assinantes