PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sergipano comemora luta contra Uriah Hall e chance de integrar top-10 do UFC

Ag. Fight

30/06/2022 08h00

André Muniz tem uma oportunidade de ouro pela frente. No UFC 276, evento que acontece neste sábado (2), em Las Vegas (EUA), 'Sergipano' enfrenta Uriah Hall em luta que pode mexer com posições importantes no top-15 do peso-médio (84 kg). Invicto na empresa, o brasileiro visa aproveitar o grande momento que vive na carreira para colocar o nome de mais um atleta de bom nível no cartel e se consolidar como um dos melhores lutadores da categoria.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (veja acima ou clique aqui), 'Sergipano' mostra respeito por Hall e comemora a chance de enfrentá-lo. E o importante embate acontece em boa hora, já que o brasileiro, 13º colocado no ranking do peso-médio do UFC, possui quatro vitórias seguidas, enquanto 'Prime Time' vem de derrota para Sean Strickland e está em nono lugar na tabela de classificação. Sendo assim, o mineiro, com um possível triunfo no sábado, deve entrar de vez na elite da divisão e mudar de patamar aos olhos dos demais competidores dela. Animado com seu futuro na companhia, André garante que encara o confronto contra o jamaicano com a seriedade que ele merece e que está preparado para lidar com os melhores atletas até 84 kg.

"Esse é um teste para mim, para ver onde posso chegar. Estou muito feliz que o UFC me deu um lutador ranqueado, desse nível, um cara experiente, com boas vitorias contra grandes atletas. Sei que essa é uma grande oportunidade de mostrar um bom trabalho e, dando tudo certo, vou chegar ao seleto grupo dos top-10. É o que quero, o que busco e estou focado para isso. Para mim, o importante é vencer, continuar seguindo no ranking e chegar no top-10", declarou o brasileiro.

A luta entre 'Sergipano' e Hall é mais um duelo de estilos entre grappler e striker no MMA. E, naturalmente, o brasileiro não esconde que sua estratégia é levar o especialista na trocação para o solo para esbanjar sua qualidade no jiu-jitsu. Vale destacar que 15 das 22 vitórias do mineiro no esporte foram por finalização.

Contudo, caso não consiga quedar o oponente, o atleta explica que não teme trocar golpes com ele em pé, mesmo sabendo de sua qualidade na área. Apesar de ser faixa-preta de jiu-jitsu, André frisa que não é um lutador unidimensional, ou seja, classifica a própria trocação como boa o suficiente para incomodar Hall e, assim, abrir caminho para colocar em prática seu jogo de grappling.

"Estou evoluindo a cada luta, a cada camp, a parte de boxe, do muay thai, mas meu objetivo é levar a luta para baixo. Não vou sair igual a um doido, mas, quando aparecer um bom momento, vou colocar para baixo. Se for preciso trocar porrada, vou trocar, se for preciso sair na mão, vou sair. Estou preparado para tudo. Acredito que passei isso, de que tenho um bom chão. Sei que a luta pode ser mais fácil se eu conseguir a queda rápido, mas pode ser bem difícil, com ele defendendo, se esquivando, movimentando", concluiu.

André Muniz, de 32 anos, é um profissional que voa abaixo do radar de parte dos fãs e dos demais lutadores do peso-médio do UFC. O brasileiro segue invicto na organização e vive a melhor fase da carreira. Atualmente, 'Sergipano' se encontra na 13ª posição no ranking da categoria. Na companhia desde 2019, o atleta passou por Antônio Arroyo e finalizou Bartosz Fabinski, Ronaldo 'Jacaré' e Eryk Anders em sequência.

Esporte