PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Nick Diaz reaparece após seis anos e rouba a cena em coletiva do UFC 266

Ag. Fight

Ag. Fight

23/09/2021 20h35

Realizada nesta quinta-feira (23), em Las Vegas (EUA), a coletiva de imprensa do UFC 266 teve como principal destaque Nick Diaz. Sem lutar desde 2015, quando enfrentou Anderson Silva, o americano se reencontrou com os jornalistas e com o público e, dessa vez, não deu sustos. O 'bad boy' sempre foi avesso aos compromissos midiáticos e até faltou no 'media day' do evento, na última quarta-feira (22), mas não pregou peças em seu retorno à maior organização de MMA do mundo.

Já em sua entrada na coletiva de imprensa pré-UFC 266, Nick Diaz foi ovacionado pelo público presente. Mesmo com poucas frases ditas, o atleta levou seus fãs ao delírio e pareceu motivado para encarar Robbie Lawler, no show deste sábado (25). Os veteranos se enfrentaram em 2004 e, na ocasião, o 'bad boy' nocauteou o ex-campeão dos meio-médios (77 kg).

Para a revanche, o irmão mais velho de Nate pregou respeito, mas, na encarada (veja abaixo ou clique aqui), não cumprimentou o adversário. O profissional também deu a entender que voltou para ficar no esporte, mesmo com uma idade avançada para competir em alto nível.

"Me sinto bem. Não muda nada. Quero fazer isso mais vezes, principalmente, se eu tomar uma surra. Se eu tomar uma surra, vou querer voltar logo. Estou em boa forma. Tenho uma luta, não importa vencer ou perder. É muito bom que as pessoas achem que essa é a luta principal. Fico feliz por pensarem assim. Não esperava que, com essa idade, eu teria tanta atenção. Não estava pronto para essa atenção extra. É legal ter esse suporte", declarou o veterano.

De acordo com parte da comunidade do MMA, uma nova vitória de Nick sobre Lawler pode colocar o lutador entre os melhores meio-médios do mundo e, possivelmente, furar a fila da categoria, que é dominada por Kamaru Usman. Em recente entrevista à 'ESPN' americana, o 'bad boy' polemizou ao afirmar que o combate que merecia disputar em seu retorno ao UFC seria contra o campeão. Sendo assim, o veterano voltou a expressar o interesse no duelo e cravou que é mais gabaritado do que o temido 'The Nigerian Nightmare'.

"Acho que sou melhor, mais completo. Se eu sobreviver a essa luta, que é uma luta difícil, não vejo razão para não lutar", avaliou Nick.

Apesar de não ter conquistado o cinturão dos meio-médios do UFC, Nick Diaz, de 38 anos, é um dos atletas mais populares do MMA. O 'bad boy' se destacou no esporte na base do jiu-jitsu e do boxe. Em sua carreira, o americano disputou o título interino e linear dos meio-médios da organização contra Carlos Condit e Georges St-Pierre, respectivamente, e perdeu para os rivais por decisão unânime.

A última aparição de Nick Diaz no UFC foi diante de Anderson Silva, em 2015, e o duelo terminou em 'no contest', já que ambos caíram no doping. O americano possui um cartel profissional de 26 vitórias, dez derrotas, dois 'no contest' (luta sem resultado) e triunfos marcantes sobre BJ Penn, Frank Shamrock, Gleison 'Tibau' e Robbie Lawler.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Ag Fight (@ag.fight)

Esporte