PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Aldo diz ter se apressado ao disputar título nos galos e cita nova postura

José Aldo ataca Marlon Vera em luta pelo UFC Fight Night 17, em Las Vegas - Jeff Bottari/Zuffa LLC
José Aldo ataca Marlon Vera em luta pelo UFC Fight Night 17, em Las Vegas Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

05/08/2021 06h00

Neste sábado (7), José Aldo vai ter a chance de conseguir pela primeira vez uma sequência de vitórias no peso-galo (61 kg). O brasileiro vai medir forças com o compatriota Pedro Munhoz na co-luta principal do UFC 265, que será realizado em Houston (EUA). Com essa possibilidade, o 'Campeão do Povo' pretende corrigir um erro e, dessa maneira, se colocar pronto para ser um dos postulantes ao título da divisão.

Desde que decidiu descer de categoria e se apresentar nos galos, em dezembro de 2019, Aldo sempre carregou a expectativa de também ser campeão na nova classe de peso. Portanto, pelo grande nome que o brasileiro possui no Ultimate, por ser ex-campeão do peso-pena (66 kg), pulou algumas etapas e já lutou pelo título com apenas uma apresentação na divisão e acabou derrotado por Petr Yan, em julho de 2020.

Ao recordar este episódio na carreira, Aldo admitiu que se equivocou. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui), o atleta da equipe 'Nova União' analisou sua próxima apresentação, quando também encara um rival do top-10 e revelou que se apressou ao tentar lutar pelo cinturão da categoria sem ter tanta experiência nos galos. Com a lição aprendida, o atleta prometeu fazer diferente daqui em diante.

"(Essa luta) Não é nem questão de dar um salto no ranking. Eu estou mais bem ranqueado que ele. Eu já passei por um grande teste. Eu fui, fiz uma luta pelo título da categoria, e posso dizer que não foi bem um erro, mas eu fui com muita sede ao pote, sem me testar bastante na categoria. Agora, quero dar um passo de cada vez até o título", afirmou o brasileiro, atual número cinco do ranking, antes de completar.

"Não foi um erro. A gente sempre quer lutar, quer ser o campeão, mas pensando agora, friamente, a gente pode ter ido com muita sede ao pote, sem uma adaptação boa em relação a explosão, velocidade, física e tudo mais. Agora, sim, a gente está tentando dar um passo de cada vez, degrau por degrau rumo ao titulo", concluiu o lutador.

Um duelo que foi fundamental para Aldo sonhar com uma nova luta pelo título foi sua última aparição no octógono. Em dezembro de 2020, o lutador superou Marlon Vera, por decisão unânime dos jurados e conseguiu seu primeiro triunfo na categoria. Um fato que chamou a atenção neste combate foi a maneira que o brasileiro se apresentou. O lutador explicou o motivo de ter sido mais cauteloso e abusado da luta agarrada. Mas quem espera que o brasileiro repita essa postura, ele já mandou um alerta para Munhoz.

"Tive que lutar estrategicamente para vencer. Não tinha vencido na categoria, mesmo achando que eu venci a luta com o Marlon (Moraes). Eu precisava da vitória para me estabilizar e no futuro ser agressivo, me abrir mais para fazer grandes lutas. Contra o Vera mostrei que ainda estou na ativa. (Agora) quero mostrar agressividade e impor meu jogo porque eu sei que assim que ninguém segura e posso ser campeão de novo", disse.

José Aldo, de 34 anos, estreou pelo UFC em 2011, disputou 17 lutas, venceu 11 e perdeu seis vezes. Atualmente, o atleta se encontra em quinto lugar no ranking do peso-galo. Seus triunfos de maior destaque na organização foram diante de Chad Mendes (duas vezes), Frankie Edgar (duas vezes), Kenny Florian, Urijah Faber e 'Zumbi Coreano'.

MMA