PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Amanda Nunes testa positivo para COVID-19 e é retirada do UFC 265

Amanda Nunes com os cinturões do UFC no peso-pena e peso-galo - Jeff Bottari/Zuffa LLC
Amanda Nunes com os cinturões do UFC no peso-pena e peso-galo Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Ag. Fight

Ag. Fight

29/07/2021 14h55

Escalada para defender seu cinturão do peso-galo (61 kg) do Ultimate no próximo dia 7 de agosto, Amanda Nunes não vai poder subir no octógono. A brasileira testou positivo para COVID-19 e não estará apta para encarar Julianna Peña no UFC 265, evento que acontece em Houston (EUA). A informação foi divulgada pela 'ESPN' americana, após a revelação do diretor de negócios da organização, Hunter Campbell.

O combate marcava o retorno de Amanda ao peso-galo, após duas apresentações no peso-pena (66 kg), onde manteve sua coroa. O Ultimate ainda não comunicou oficialmente quando vai remarcar o combate pelo título. A expectativa é que a 'Leoa' tenha condições de defender o cinturão até o fim deste ano.

Invicta desde setembro de 2014, Amanda coleciona 12 vitórias seguidas no octógono, acumulando dois cinturões de forma simultânea e o status de melhor lutadora de MMA de todos os tempos. A baiana é dona de um cartel profissional com 21 triunfos e quatro derrotas. Sua última apresentação no UFC aconteceu em março deste ano, quando finalizou Megan Anderson ainda no primeiro assalto, em manutenção do título dos penas.

Vencedora da 18ª edição do reality show 'The Ultimate Fighter', Julianna Peña iniciou sua trajetória no UFC de forma avassaladora, com três vitórias consecutivas, duas delas sobre nomes importantes, como Jessica Eye e Cat Zingano. Porém, após ser derrotada por Valentina Shevchenko, em janeiro de 2017, a americana engravidou e ficou afastada do octógono por um longo período, retornando apenas em julho de 2019. Desde então, 'The Venezuelan Vixen' conquistou dois triunfos e sofreu um revés.

MMA