PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

'Sob nova direção', Rodolfo Vieira promete evolução para apagar última luta

O lutador de MMA Rodolfo Vieira - Reprodução / Internet
O lutador de MMA Rodolfo Vieira Imagem: Reprodução / Internet

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

25/06/2021 06h00

Desde que estreou no MMA profissional, em 2017, o multicampeão mundial de jiu-jitsu Rodolfo Vieira despertou a expectativa da comunidade marcial sobre seu rendimento na nova modalidade. Mas após acumular sete vitórias seguidas, sendo duas pelo UFC, o atleta conheceu seu primeiro revés em fevereiro deste ano ao ser finalizado por Anthony Hernandez. O resultado, e principalmente a maneira como a luta aconteceu, surpreendeu os fãs do carioca, tanto que se tornou o ponto de partida para um novo rumo na carreira do faixa-preta.

Após sofrer a primeira derrota, Rodolfo decidiu mudar seus treinamentos. Embora ainda se mantenha na equipe Fusion, localizada em Orlando (EUA), o brasileiro agora conta com a ajuda do treinador 'Mano' Santana para direcionar todas as suas atividades. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui), o peso-médio (84 kg) do UFC deu mais detalhes do motivo de decidir por esse caminho e já adiantou que está colhendo os frutos da nova parceria.

"Consertei alguns erros que estava cometendo e me sinto bem melhor, um outro atleta. Tenho treinado muito mais do que estava fazendo, com mais inteligência, vontade, garra e estou confiante para a próxima luta. Antes eu estava fazendo tudo sozinho, me sentia sobrecarregado. Na maior parte da semana fazia um treino por dia. Não estava legal, mas como estava ganhando, precisou acontecer... Na verdade, não precisou, era algo que ia mudar independente do resultado da última luta", contou Rodolfo, antes de concluir.

"Depois conheci o 'Mano', que estava treinando com o Lyoto (Machida) e o chamei para me ajudar a tomar conta dos meus treinos, ser meu head coach. Infelizmente ele não esta aqui por causa do visto, mas tenho falado com ele no Brasil todos os dias. Isso que estava precisando. Às vezes não sabia o que ia treinar. Chegava na academia e pensava que ia bater saco, mas o pessoal me chamava para fazer treino de queda. No outro dia pensava que seria jiu-jitsu, mas o pessoal me chamava para fazer trocação. No nível que estou não posso dar essa vaciladas. Eu não tinha rotina e agora ele ('Mano') montou a rotina e está fazendo uma diferença boa na minha evolução", completou.

Para comprovar sua evolução e o resultado dos treinamentos, nada melhor do que vencer sua próxima luta. No dia 17 de julho, Rodolfo encara Dustin Stoltzfus, no UFC Las Vegas 31. Mas engana-se quem pensa que o brasileiro está preocupado com os perigos que seu rival pode lhe trazer, principalmente na luta agarrada, por ter cinco vitórias por finalização na carreira. De acordo com o faixa-preta de jiu-jitsu, o foco está somente no que vai fazer dentro do octógono para 'apagar' a última impressão deixada no octógono.

"Estou mais preocupado com o que vou apresentar. Tenho treinado muito para chegar o mais completo, mais confiante, principalmente na trocação, que era uma falha minha. É tentar impor me jogo. Aquela (última) luta não diz o que eu sou, o que sou capaz de fazer. Aconteceu, nunca vou deixar de acreditar no meu jiu-jitsu. Sei que é outro esporte, não estou lutando jiu-jitsu. Se o cara tiver confiante e aceitar a trocar jiu-jitsu vai ser sempre melhor. Sei do que meu jiu-jitsu é capaz. Agora vou estar muito bem preparado e vai ser completamente diferente da última luta. Isso tenho certeza", concluiu o lutador.

Após construir uma longa e premiada carreira no jiu-jitsu e no grappling, com direito a incontáveis títulos nas modalidades de luta agarrada, Rodolfo Vieira iniciou oficialmente sua trajetória no MMA profissional em 2017. Em oito combates disputados até o momento, o faixa-preta soma sete vitórias, sendo seis por finalização, e apenas uma derrota, sofrida no último sábado, para Anthony Hernandez, no UFC 258.

MMA