PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Luke Rockhold acusa Chimaev de recusar enfrentá-lo em 'main event' do UFC

Ag. Fight

Ag. Fight

23/06/2021 18h15

Desde o início de sua trajetória no UFC no ano passado, quando chamou a atenção por vencer de forma avassaladora três lutas em dois meses, sendo as duas primeiras em um intervalo de dez dias, Khamzat Chimaev tem ganhado notoriedade pela postura confiante, se colocando à disposição para enfrentar algumas das principais estrelas da companhia. Porém, de acordo com Luke Rockhold, ex-campeão peso-médio (84 kg) do Ultimate, o discurso do russo naturalizado sueco parece ser da boca para fora.

Ao jornalista Ariel Helwani, da 'BT Sport', Rockhold revelou que Chimaev teria recusado um confronto contra ele, que lideraria o card de um evento do UFC marcado para o dia 28 de agosto, ainda sem sede definida. De acordo com o ex-campeão, o motivo apresentado para a recusa do sueco seria o fato do combate ser previsto para acontecer na divisão dos médios (84 kg), enquanto os planos da jovem promessa seriam de fincar raízes nos meio-médios (77 kg).

Curiosamente, apesar do suposto desejo de Chimaev em se consolidar na divisão até 77 kg, duas das três lutas disputadas por ele até o momento no Ultimate foram promovidas na categoria dos pesos-médios. Ainda mais surpreendente, talvez, seja o fato de, mesmo com apenas um combate feito entre os meio-médios, o jovem lutador já ter marcado presença no ranking da categoria até 77 kg do UFC.

"Todo respeito, mas eu achei que ele lutaria com qualquer um", apontou Rockhold.

Ex-campeão peso-médio do UFC, Luke Rockhold não compete desde julho de 2019, quando foi nocauteado por Jan Blachowicz, em confronto que marcava a estreia do americano no peso-meio-pesado (93 kg). Após o revés, o veterano chegou a flertar com a aposentadoria, mas, recentemente, decidiu retomar a carreira, novamente em sua categoria de origem, e agora aguarda que a organização consiga um adversário para agendar seu próximo compromisso.

Por sua vez, Khamzat Chimaev está afastado dos octógonos desde setembro do ano passado, quando precisou de apenas 17 segundos de luta para nocautear Gerald Meerschaert, pelo card do UFC Vegas 11. Depois de ter uma rápida ascensão, se tornando uma das novas sensações da companhia, com três triunfos em dois meses, o sueco viu sua sequência de lutas ser quebrada, primeiro pela dificuldade em achar um oponente, e depois em função da COVID-19, que cancelou três vezes seu combate contra Leon Edwards e o impediu de treinar após sofrer com os fortes sintomas da doença, que chegaram a fazer com que a jovem promessa cogitasse sua aposentadoria precoce do esporte.

Esporte