PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Amanda Nunes 'desafia' Kim Kardashian e Cris 'Cyborg' rebate

Amanda Nunes e Cris Cyborg conversam após luta no UFC 232, na Califórnia - Josh Hedges/Zuffa LLC
Amanda Nunes e Cris Cyborg conversam após luta no UFC 232, na Califórnia Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC

Ag. Fight

Ag. Fight

09/06/2021 13h52

Campeã peso-galo (61 kg) e peso-pena (66 kg) do UFC, Amanda Nunes viu seu nome ser utilizado pelo presidente da organização, Dana White, para exemplificar o aspecto bizarro dos combates entre boxeadores profissionais e youtubers, como o disputado entre Floyd Mayweather e Logan Paul no último domingo (6). A baiana aparentemente levou na esportiva e, em tom de brincadeira, aproveitou a declaração do dirigente para desafiar a celebridade norte-americana Kim Kardashian.

A socialite foi justamente o nome sugerido por Dana White como adversária de Amanda na luta de fantasia citada por ele para enfatizar sua posição contrária aos confrontos entre atletas e celebridades. Quem aproveitou o 'desafio' feito pela baiana foi uma velha conhecida da campeão do UFC.

Também pelo Twitter, Cris 'Cyborg' - atual detentora do cinturão peso-pena do Bellator e antiga rival de Amanda no UFC - sugeriu, mais uma vez, uma revanche entre elas. Vale lembrar que a curitibana foi nocauteada no primeiro encontro contra Nunes, em 2018, e desde então bate na tecla de um novo confronto, possibilidade que se tornou mais remota com a saída da veterana do Ultimate.

"Hey, Kim Kardashian. Vamos fazer isso? (risos)", publicou Amanda, sendo respondida na sequência por sua rival.

"Eu conheço uma luta que os fãs querem", rebateu 'Cyborg'.

Amanda Nunes e Cris 'Cyborg' se enfrentaram em dezembro de 2018, com o cinturão peso-pena do UFC, à época sob posse da curitibana, em jogo. Com menos de um minuto de luta, a baiana nocauteou a rival e tomou seu título. Depois da disputa, 'Cyborg' entrou em rota de colisão com o Ultimate, mais especificamente com o presidente da instituição, Dana White, e acabou deixando a organização em 2019, assinando posteriormente com o Bellator, onde foi coroada como soberana da divisão até 66 kg logo em sua estreia, ao superar Julia Budd.

MMA