PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Natan Schulte deixa Anthony Pettis de lado e mira 'final de compadre' no GP do PFL

Ag. Fight

Ag. Fight

16/04/2021 07h00

Nas últimas duas temporadas do PFL, Natan Schulte reinou absoluto no peso-leve (70 kg) e faturou o bicampeonato no torneio. Para manter o bom momento na liga, o brasileiro tem compromisso agendado para o dia 23 de abril, quando encara Marcin Held na sua primeira luta do GP, em evento que marca o retorno da franquia após mais de ano parada devido à pandemia de COVID-19. E para a nova temporada, o catarinense ganhou em Anthony Pettis um oponente de peso em busca do tricampeonato.

Embora destaque a importância e visibilidade de um possível confronto diante do ex-campeão dos leves do UFC, Schulte, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui), revelou que a sua final dos sonhos do torneio seria sem a presença do 'Showtime'. Afinal, a amizade vem em primeiro lugar.

"O Anthony Pettis é um grande nome, um reforço de peso para a categoria e acho que todos os atletas que querem lutar comigo, também querem enfrentá-lo. Acho que uma vitória sobre o Pettis dá muita credibilidade para o cartel. Mas vou te falar que nem penso em lutar com ele em uma final. Tenho um amigo que está na mesma categoria, então penso em lutar com ele na final, o Raush Manfio. Ele também está no peso-leve e sou padrinho da filha dele. Então penso na final eu e ele. Falei com ele para torcemos para a gente se enfrentar na final. Uma final de compadre (risos)", explicou o brasileiro, se referindo ao parceiro de treinos na academia 'American Top Team'.

A chegada de grandes nomes no PFL também é algo que anima Natan. Além de Pettis, a organização trouxe Fabrício Werdum, Rory MacDonald, Antônio 'Cara de Sapato' e Cezar 'Mutante', atletas que tiveram passagem pelo UFC. Visibilidade extra garantida, ainda mais que o show também garantiu transmissão para o território brasileiro.

"Às vezes a gente tem mais reconhecimento aqui (nos Estados Unidos) do que no Brasil. Vou te falar que sou mais reconhecido pelo pessoal da Rússia do que no Brasil, por já ter enfrentado alguns russos no torneio, ter feito final também. Fico feliz de ter o reconhecimento do povo brasileiro. A ida para o Canal Combate vai ser muito bom para todos os atletas brasileiros serem reconhecidos", afirmou o atleta de 29 anos.

Ainda nessa linha de valorização, Natan citou estrelas brasileiras que não recebem o mesmo tratamento de lutadores que estão no UFC. Por exemplo, Patrício 'Pitbull' e Adriano Moraes, respectivos campeão do Bellator e ONE Championship, dois dos maiores eventos de MMA do planeta.

"O Patrício tem feito um trabalho perfeito no Bellator. Para mim ele é o melhor peso-pena do mundo. O Adriano Moraes fez história e, defendendo o título, nocauteou o Demetrious (Johnson). Isso mostra a força que temos no Brasil e fora do UFC. Muita gente entende o UFC como maior evento e não reconhece atletas bons fora dele. Porque a gente fala de lutadores em eventos grandes e ganhando algo que valha a pena o sacrifício", finalizou.

Natan Schulte está com uma sequência de nove vitórias e apenas um empate desde 2017, mantendo sua invencibilidade no PFL, evento em que é bicampeão do GP do peso-leve. Na carreira, o catarinense tem 20 triunfos, três reveses e um empate.

Esporte