PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Mackenzie Dern analisa vitória quase perfeita no UFC e celebra 'novo shape'

A lutadora de MMA Mackenzie Dern - Reprodução
A lutadora de MMA Mackenzie Dern Imagem: Reprodução

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

11/04/2021 06h00

A vitória contra Nina Nunes neste sábado (10) foi praticamente perfeita. Dona do centro do octógono, Mackenzie Dern partiu para cima, derrubou e rapidamente finalizou a oponente. Tudo isso no primeiro round do confronto que fez parte do card principal do UFC Vegas 23.

Alguns minutos depois, já nos bastidores do show e com um pequeno inchaço na testa, a atleta de 28 anos não escondia o sorriso ao narrar a satisfação por viver a melhor fase de sua carreira no MMA. Já são quatro vitórias seguidas no maior palco de MMA do mundo e a certeza de que na próxima atualização do ranking, seu nome fará parte do top 10 - atualmente, Mackenzie é a número 11 da lista.

"Foi praticamente a luta perfeita. A única coisa é que tinham momentos... Senti que acertei os socos, mas tinham uns momentos que eu estava meio rodando... No clinche, eu queria acertar umas cotoveladas. Queria ser agressiva na grade como eu era no meu início (da carreira)", detalhou (clique aqui) tecnicamente em lógica própria e fala apressada, que entregava o seu leve sotaque.

Nascida e criada nos EUA, Dern é filha do brasileiro Wellington 'Megaton' Dias, uma verdadeira lenda do jiu-jitsu mundial. E foi do pai que ela, além do português e das raízes com o nosso país, também herdou o talento para a arte suave, modalidade que passou a fazer parte de sua vida aos três anos.

Multicampeã de jiu-jitsu, tanto com como sem kimono, Mackenzie viu no MMA o esporte em que poderia saciar sua busca por competição e potencializar drasticamente sua renda anual. Para isso, porém, seria preciso evoluir em outras áreas que passariam a ser exigidas a todo instante no octógono. Em outras palavras, a atleta teria que se acostumar a trocar porrada.

"Estou pronta para trocar em pé, até porque a minha trocação... Tenho força e técnica para nocautear, não são todas as pesos-palhas que têm a mão pesada para nocautear. Mas a minha trocação é mais para fazer a pessoa pensar na trocação e depois eu levar para o chão. É para abrir espaço", salientou sem cerimônias durante conversa com a reportagem da Ag. Fight logo após sua vitória.

Curiosamente, o foco demonstrado para sua evolução como atleta não era a marca registrada no início de sua caminhada no esporte. Logo em sua segunda apresentação no UFC, Mackenzie não bateu o peso correto da categoria dos palhas (52 kg), situação que se repetia pela terceira vez em apenas sete lutas disputadas até então no MMA.

Meses depois, a notícia de que estava grávida da filha Moa mudou sua vida. Treinos constantes e hábitos mais saudáveis passaram a fazer parte da rotina de Mackenzie, que transformou seu corpo - agora mais seco e musculoso. Por isso, a nova 'aquisição' para o camp da atleta foi a contratação de Rogério Camões, preparador físico de Anderson Silva, que a acompanhou por dois meses em Los Angeles (EUA).

"Eu nem sabia o que esperar desses dois meses de treino com ele. Claro, eu sei do trabalho dele (...) O Rogério é da minha família, foi o primeiro mestre de judô do meu pai. Meu pai é faixa-preta dele. Sabia que precisava treinar com ele, mas com essa mudança eu não sabia o que esperar. Vi uma mudança muito grande", finalizou sorridente, antes de flexionar os bíceps orgulhosa do novo 'shape'.

MMA