PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Ex-campeã, Miesha Tate revela que retornou ao UFC após vencer a depressão

Miesha Tate em ação pelo UFC contra Holly Holm - Mark J. Rebilas/USA Today
Miesha Tate em ação pelo UFC contra Holly Holm Imagem: Mark J. Rebilas/USA Today

Ag. Fight

Ag. Fight

03/04/2021 07h00

Quando Miesha Tate anunciou sua aposentadoria do esporte em 2016, surpreendeu a comunidade do MMA, já que, na época, era relativamente nova. Agora, a ex-campeã do peso-galo (61 kg) do UFC, novamente, chocou parte dos amantes da modalidade ao confirmar seu retorno à organização. Aos 34 anos, 'Cupcake', revelou o que a fez se afastar das lutas por tanto tempo.

Em entrevista ao site 'MMA Fighting', Miesha abriu o jogo e confessou que sofreu depressão. A americana contou que, quando ainda lutava, estava desgastada, logo não conseguiu repetir o sucesso que conquistou em sua carreira na parte final da mesma. A queixa da ex-campeã é algo comum no MMA. Recentemente, Luke Rockhold e Robert Whittaker, também ex-detentores do cinturão do UFC, deram uma pausa no esporte, justamente, por conta do constante esforço e rotina incessante de treinamentos.

Ao mesmo tempo que viveu momentos delicados em sua vida pessoal, Miesha explicou que o período longe do octógono serviu para se reencontrar como pessoa e recuperar a vontade e a alegria de lutar. Após confirmar seu retorno ao UFC, a americana já tem compromisso marcado. O próprio Dana White informou que a ex-campeã do peso-galo vai encarar a veterana Marion Reneau no evento do dia 17 de julho, ainda sem local definido. Revigorada pelo desfecho positivo em sua história, a atleta prometeu ser uma lutadora diferente em sua volta.

"Eu estava exausta. Muitas coisas na vida pessoal me afetaram. Eu precisava me afastar para reagrupar. A saúde mental não é brincadeira. A depressão é algo que pode consumir cada pedaço de você e você sente que não há como sair. Acho que é importante, ou foi para mim, ser honesta comigo e abordar a busca pela alma. Fiz uma viagem e tirei um tempo para responder certas perguntas. Por que eu me sentia assim? Onde estava minha cabeça? Como eu poderia melhorar? Eu precisava de tempo para refletir, me tornar inteira e ser feliz na vida", declarou Miesha, antes de completar.

"Foi um momento assustador, porque não sei o que mais eu era além de lutadora. Isso também é assustador. Algumas pessoas lutam por muito tempo, porque é tudo que sabemos. Às vezes, você sente que não há mais nada. Quem sou eu se não Miesha, a lutadora? Sou Miesha, a mãe, vice-presidente do ONE, comentarista, criadora de conteúdo. Quando me aposentei, foi para valer, mas estou de volta e quero ser competitiva. Isso foi importante, porque eu continuaria perdendo. Agora, tudo está certo na minha vida pela primeira vez. É hora da Miesha 2.0. Não voltei por dinheiro", concluiu.

Miesha Tate é um dos pilares da consolidação do MMA feminino e um dos nomes mais conhecidos do esporte. Além do alto nível que apresentou e dos feitos que conquistou em sua carreira, a americana também ficou conhecida por sua rivalidade com Ronda Rousey. 'Cupcake' iniciou sua trajetória na modalidade em 2007, foi campeã do Strikeforce e do UFC. Seus triunfos mais marcantes foram diante de Holly Holm, Liz Carmouche e Marloes Coenen.

MMA