PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Deiveson Figueiredo celebra 'promoção' do UFC: "Faço show que eles querem"

Deiveson Figueiredo comemora conquista do título do peso-mosca do UFC - Jeff Bottari/Zuffa LLC via USA TODAY Sports
Deiveson Figueiredo comemora conquista do título do peso-mosca do UFC Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC via USA TODAY Sports

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

17/03/2021 08h00

O ano de 2020 serviu para confirmar o nome de Deiveson Figueiredo como uma das grandes estrelas do UFC. O lutador conquistou o cinturão do peso-mosca (57 kg) da liga e o defendeu por duas vezes - a última delas, inclusive, com um intervalo de apenas 21 dias para sua apresentação anterior. Graças à sua grande temporada e pelo fato de estar sempre disposto a atuar, o competidor recebeu uma importante valorização da franquia.

No início deste ano, Wallid Ismail, empresário do campeão do Ultimate, anunciou que o atleta começaria a receber uma porcentagem do valor das vendas de pacotes de pay-per-views dos eventos em que atuar. Por isso, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Deiveson Figueiredo celebrou a confiança conquistada na organização.

"Esse ganho de pay-per-view foi a valorização que eu queria do UFC. Amo de paixão lutar para o público do UFC e gosto demais da organização. Fazer parte do elenco deles para mim é gratificante demais e ser valorizado é melhor ainda. Isso me deixa cada vez mais empolgado para fazer lutas emocionantes", afirmou o atleta natural de Soure (PA), antes de reforçar os motivos que justificaram a gratificação.

Sou o tipo do lutador que o UFC quer. Eu faço as lutas, o show que eles querem, aquelas lutas insanas, sangrentas. O público sempre quer me ver assim. Eu reacendi a chama na divisão. Eu salvei a categoria e vou continuar sendo. Eu fiz a categoria surgir novamente. Ela estava muito apagada e precisava de um cara agressivo e mau como eu", concluiu.

Deiveson Figueiredo estreou pelo UFC em 2017 e se tornou campeão do peso-mosca da organização três anos depois. Pela franquia, o brasileiro disputou 11 lutas, venceu nove, perdeu uma e também empatou uma. Os triunfos mais importantes do 'Deus da Guerra' foram diante de Joseph Benavidez (duas vezes), Alexandre Pantoja e Alex Perez.

MMA