PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Para "reescrever história" nos leves, Dos Anjos mira duelo contra Ferguson

Rafael dos Anjos (à esq.) dispara golpe contra Paul Felder durante evento do UFC - Jeff Bottari/Zuffa LLC
Rafael dos Anjos (à esq.) dispara golpe contra Paul Felder durante evento do UFC Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

18/02/2021 06h00

Após quatro anos em ação na categoria dos meio-médios (77 kg) do Ultimate, Rafael Dos Anjos retornou ao peso-leve (70 kg) com o pé direito. Em novembro de 2020, o brasileiro derrotou Paul Felder por decisão dos jurados e voltou a ter seu nome entre os dez primeiros do ranking da divisão. Embalado com o resultado positivo, o lutador já pensa no seu próximo desafio no UFC.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o ex-campeão dos leves analisou a atual situação da categoria, que vive momento de indefinição desde a aposentadoria de Khabib Nurmagomedov, atual detentor do título. Por isso, o brasileiro listou dois adversários que gostaria de enfrentar, mas apontou um em especial: Tony Ferguson. De acordo com o atleta, ter a revanche contra seu último algoz na categoria lhe traria nova motivação.

"Com o Khabib aposentando a divisão está podendo tomar várias outras direções. Está um bolo. Uma luta com (Justin) Gaethje seria boa, uma revanche com o Ferguson também, porque ela seria uma oportunidade de reconstruir meu caminho. Quando perdi meu cinturão, fui derrotado pelo Ferguson logo na sequência e estava em uma fase ruim na minha carreira, com mudança de camp, vários problemas pessoais. Essa é uma luta boa e dá a chance de reescrever a história na categoria", adiantou 'RDA'.

No UFC desde 2008, Dos Anjos precisou de 18 lutas e cerca de sete anos para chegar ao lugar mais alto entre os leves. No entanto, com sua volta positiva à divisão que lhe deixou em destaque no cenário mundial, o brasileiro explicou que pode precisar ter 'menos' trabalho para uma nova chance de disputar o título.

"Tenho alavanca forte por ser ex-campeão e ter retornado com uma vitória contra um cara bem ranqueado como o Paul Felder. Tenho que fazer alguns ajustes por não ter lutado tanto tempo (na categoria), por quatro anos. Então acho que tenho um caminho mais curto (para chegar a uma disputa de cinturão) do que quando eu iniciei, justamente por ser ex-campeão", explicou o atual número sete do ranking.

Embora para a sua última luta Rafael tenha retornado às suas origens por atuar como peso-leve, ele também decidiu mudar de ares e fez sua preparação na equipe Nova União, com sede no Rio de Janeiro (RJ). Com o resultado positivo contra Felder, o brasileiro afirmou que não pretende mexer no time que está ganhando para a sua nova apresentação dentro do octógono.

"Próximo camp vou fazer com o Dedé de novo. Ele tem um material humano riquíssimo, se envolve no camp e adorei ter treinado com ele, me dei super bem. É um excelente profissional, tem muita experiência e vou querer no meu corner de novo. Tivemos muitos contratempos no último camp, ele ficou doente em Abu Dhabi, ficamos longe, mas no próximo tudo vai dar certo e vamos fazer o camp completo juntos", contou.

Rafael Dos Anjos já foi campeão do peso-leve do Ultimate. Em 2015, o brasileiro derrotou o americano Anthony Pettis e conquistou o cinturão, o defendendo na sequência diante de Donald Cerrone. Após perder o título em 2016 para Eddie Alvarez, o lutador decidiu subir de categoria e se aventurar nos meio-médios (77 kg). Nesta divisão, o carioca chegou a lutar pelo título interino, mas foi derrotado por Colby Covington.

MMA