PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Novo Dana White? Khabib explica conceito de sua própria organização de MMA

Ag. Fight

Ag. Fight

04/12/2020 11h37

Se Khabib Nurmagomedov teve bastante sucesso em sua carreira como lutador, agora, o ex-campeão do peso-leve (70 kg) do UFC prepara o caminho para reeditar esse papel fora do octógono. O russo, que anunciou sua aposentadoria do MMA logo após vencer Justin Gaethje, na edição de número 254, se transformou em um homem de negócios e não só comprou a organização Gorilla Fighting Championship, como também a nomeou como EFC (Eagle Fighting Championships) em menção ao seu próprio apelido (Eagle, águia em inglês). Apesar do anúncio oficial ter acontecido recentemente, o presidente explicou o conceito da mais nova companhia.

Na coletiva de imprensa realizada em Moscou nessa semana, Khabib revelou que entrou em contato com Dana White para fazer com que as lutas do EFC sejam transmitidas na plataforma do UFC e que seu objetivo não é competir com a companhia na qual foi campeão. Pelo contrário, destacou que a intenção é, justamente, promover os atletas e, se possível, abastecer o maior show de lutas do mundo com os talentos que serão revelados.

"Fiz esta oferta para Dana White. Queria fazer um contrato com o UFC Fight Pass para transmitir as lutas do EFC lá, parecido com o contrato deles com o M-1, mas um pouco diferente. Queria discutir o número de defesas de título que um lutador do EFC precisa para entrar no UFC. Quando contratamos lutadores, gostaríamos que a organização os acompanhasse até o UFC. Por exemplo, um lutador que assina por seis lutas. Se ele ganhar e defender o título algumas vezes, vamos conseguir um contrato com o UFC. Depois que ele assinar, cuidaremos de seus assuntos. Quero que o EFC seja uma plataforma de lançamento no cenário mundial", explicou Khabib.

O russo ressaltou que precisaria de muito tempo para fazer o EFC competir de igual para igual com o UFC e deixou essa missão para as demais organizações. No entanto, mesmo sem ter essa meta, o russo afirmou que  ela pode ocupar um lugar de destaque no cenário internacional.

"Precisamos de, pelo menos, dez anos para sermos melhores que o UFC, então não temos esse objetivo. Um lutador de 23 anos pode fazer seis, sete lutas, ganhar o título e defendê-lo e depois assinar com o UFC em apenas dois anos. Essa é uma meta de curto prazo mais realista do que olhar à frente apenas para ter a chance de se tornar a melhor organização do mundo. Mas pretendemos nos tornar uma das melhores", finalizou.

Vale lembrar que, além de ter adquirido uma organização, Khabib também está envolvido no projeto de tornar o MMA um esporte olímpico. Apesar da movimentação fora do octógono, seus fãs e Dana White ainda nutrem certa esperança de vê-lo mais uma vez em ação para completar a 30ª luta de sua carreira.

Esporte