PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Berinja' mira ser o maior finalizador do peso-galo e revela sonho de encarar Edgar

Ag. Fight

Ag. Fight

30/11/2020 10h16

Após duas derrotas em suas apresentações no Ultimate, Anderson 'Berinja' finalmente teve seu braço levantado depois de um combate pela organização, e foi no seu melhor estilo. O brasileiro usou sua especialidade e finalizou Martin Day, ainda no primeiro round de disputa no UFC Las Vegas 15, que aconteceu no último sábado (28).

Em coletiva de imprensa após o evento, 'Berinja' admitiu que estava confiante de que ia conseguir impor seu jiu-jitsu neste combate e não deixaria seu adversário escapar. O brasileiro recordou os momentos delicados em que viveu nos últimos meses para valorizar sua vitória e já deu um recado para todos os rivais dentro do peso-galo (61 kg).

"Sabia que ia conseguir uma finalização essa noite. Não sabia em que round, mas trabalhei muito. Treinei operado, com braço com tipoia e continuei treinando. Peguei coronavírus e voltei. Sabia que essa noite era minha e não ia deixar a chance passar. Não sabia que ia ser guilhotina, mas deixou o pescoço para um faixa-preta de jiu-jitsu então foi isso. Vou ser o maior finalizador no peso-galo do UFC", explicou.

Empolgado com o triunfo, 'Berinja' não pretende saber de ficar muito mais tempo sem atuar pelo UFC. Antes deste combate, o lutador ficou quase um ano e meio longe do octógono, situação que agora espera passar longe para aproveitar seu bom momento. Por isso, o brasileiro fez um pedido para Dana White, presidente da liga.

"Quero lutar na próxima semana, próximo mês. Eu estou pronto para recuperar esse tempo que perdi. Fiquei um ano e meio parado. Não é bom para minha carreira, financeiramente é ruim também. Quero lutar em janeiro e se o Dana White e o Sean Shelby me derem uma oportunidade, quero lutar na 'Ilha da Luta' no card do Conor McGregor contra Dustin Poirier (que acontece no dia 23 de janeiro)", disse, antes de afirmar que não escolhe adversário, mas citou um oponente em que sonha enfrentar.

"Eu ia lutar com o Jack Shore, na primeira temporada da 'Ilha da Luta', mas contrai coronavírus. Eu não escolho nome. Quem o UFC quiser me dar, estou pronto. Pode ser o Jack Shore, Urijah Faber. Meu sonho é lutar com o Frankie Edgar. Não é um desafio, nem nada, porque cheguei agora no UFC. Mas seria uma honra para mim", completou.

Esporte