PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Campeão do PFL utiliza prêmio de R$ 5,4 milhões para ajudar famílias carentes

Ag. Fight

Ag. Fight

25/11/2020 11h17

Em dezembro de 2019, Emiliano Sordi conquistou o título de campeão da categoria meio-pesado (93 kg) do PFL e faturou o prêmio de 1 milhão de dólares (cerca de R$ 5,4 milhões). O que muitos não sabem é que o lutador utilizou a quantia para uma causa nobre: ajudar as pessoas que enfrentam dificuldades em Rio Cuarto (ARG), sua cidade natal.

Em entrevista ao podcast 'Hablemos MMA', o lutador contou que com a contribuição de amigos, começou a cozinhar e distribuir alimentos para ajudar as famílias que passavam necessidades, no período de março a agosto, quando a pandemia da COVID-19 afetou a vida de milhares de pessoas. De acordo com Emiliano, ele conseguiu permissão para utilizar a cozinha do clube do seu bairro, onde ele e os amigos cozinhavam por longos períodos de tempo, muitas vezes até mesmo durante a noite.

"Tentei usar o que aconteceu comigo para ajudar amigos e pessoas em minha cidade. Eu moro em Rio Cuarto, é uma cidade muito pequena, deve ter 180.000 habitantes. O povo estava muito mal. Tudo aqui é muito difícil, a economia está muito ruim. A situação está muito feia", declarou 'He-Man', como é conhecido, antes de dar mais detalhes do seu processo de distribuição de comida.

"Durante a quarentena, algumas vezes tivemos permissão para sair durante a semana. Eu saía e tentava ajudar as pessoas com meus amigos. Tínhamos autorizações especiais que o município nos dava e saímos duas ou três vezes por semana, às vezes uma, e distribuíamos comida. Começamos dando comida para cerca de 300 pessoas e chegamos a um ponto em que demos comida para 3.000", finalizou.

Emiliano ainda revelou que não gastou nada do prêmio em benefício próprio. Devido ao isolamento social que foi implementado durante a pandemia, o lutador não pôde tirar férias e viajar, e com isso, encontrou uma forma melhor de utilizar o dinheiro.

"Me partia a alma observar crianças com cinco ou dez anos de idade me dizerem que elas não comiam há três dias ou que sua mãe só bebia chá para que eles pudessem comer. A verdade é que foi uma experiência difícil, mas que nos deu um desejo ainda maior de continuar a ajudá-los", concluiu.

No MMA profissional desde 2009, Emiliano Sordi acumula 22 vitórias, das quais 16 foram por nocaute, e oito derrotas em seu cartel. Além de competir no PFL, o atleta de 29 anos já teve passagens pelo Bellator e pelo 'Contender Series', programa que busca novos talentos para o UFC.

Esporte