PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Israel Adesanya relaciona anomalia em seu peitoral ao uso excessivo de maconha

Ag. Fight

Ag. Fight

05/11/2020 16h00

Ao nocautear Paulo 'Borrachinha' no UFC 253, em setembro deste ano, Israel Adesanya chamou atenção do público não só por seu desempenho superior no confronto, mas também pela aparência de seu peitoral direito na ocasião. O músculo apresentava um tamanho maior do que o normal, o que levantou rumores nas redes sociais sobre o uso de esteroides anabolizantes. Na época, o nigeriano rapidamente negou as suspeitas e afirmou não saber a causa da anomalia. No entanto, ao que tudo indica, o campeão dos pesos-médios (84 kg) do Ultimate já tem uma teoria sobre a causa de seu problema: o uso excessivo de maconha.

Em entrevista ao programa 'Ariel Helwani MMA's Show', o lutador revelou que realizou exames para detectar a causa do problema, mas que seus níveis hormonais não apresentaram nenhuma irregularidade. O atleta de 31 anos explicou que, de acordo com o médico do UFC, a alteração pode ter sido causada devido a seus hábitos pouco saudáveis, como o de fumar maconha - que o atleta se recusa a parar.

"Minha glândula pituitária (também conhecida como hipófise) foi verificada, os níveis de hormônio estão bons, assim como os níveis de estrogênio e testosterona. Ontem fizemos um ultrassom e uma mamografia, pela primeira vez. Para ser honesto, eu não estou vivendo de forma muito saudável. Como fumar maconha, foi o que o médico do UFC disse. Ele disse que eu preciso parar, mas eu disse que não vou parar, só diminuir", declarou o campeão, antes de comentar sobre os rumores acerca do uso de esteroides.

"Depois de uma performance como aquela, eu também pensaria que estou usando esteroides, porque foi tão alucinante! Eu pensei: 'Caramba, eu acabei de fazer isso mesmo?'", brincou Adesanya.

Com o triunfo na luta principal do UFC 253, realizado na 'Ilha da Luta', em Abu Dhabi (EAU), Israel Adesanya manteve o cinturão peso-médio da entidade e permanece invicto em sua carreira no MMA profissional, com 20 vitórias, sendo 15 por nocaute.  Ao que tudo indica, o nigeriano deve subir de divisão no seu próximo compromisso para tentar destronar o recém-coroado Jan Blachowicz e conquistar o cinturão dos meio-pesados (93 kg).

Esporte