PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Treinador critica pressão por volta de St-Pierre e Khabib: "Merecem suas aposentadorias"

Ag. Fight

Ag. Fight

30/10/2020 11h13

Mesmo com ambos aposentados, a possibilidade de realização de um duelo entre Khabib Nurmagomedov e Georges St-Pierre continua sendo especulada no meio da comunidade das lutas. Mais do que isso, muitos fãs do esporte parecem fazer uma campanha para que as duas estrelas do UFC desistam da merecida aposentadoria e retornem ao octógono mais famoso do planeta.

No entanto, de acordo com Firas Zahabi, treinador de longa data de St-Pierre, a decisão sobre um possível retorno, em ambos os casos, tem que partir de Khabib e 'GSP', sem pressão externa para importuná-los.

"Escute, Khabib está aposentado. Georges está aposentado. Fico feliz em mantê-los aposentados. Eu não quero me envolver muito. Não quero ligar para Georges e dizer: 'Hey, por que você não abandona esse set de filmagem? Por que você não sai de todos esses projetos, deixa sua família, coloca sua vida pessoal em espera - e vamos fazer um camp de treinamentos'. Eu não tenho coração para pedir isso a ele", declarou Zahabi, antes de completar.

"Ele tem que fazer isso por conta própria. Se ele quiser fazer isso, tem que vir de dentro dele. Esse cara escreveu sua história. Ele já fez isso, Khabib já fez isso. Eu não acho que nós deveríamos pedir para que eles voltem (a lutar). Eles devem querer voltar. Khabib já disse o quanto ele quer ser 'livre como uma águia'. Quem sou eu para fazer uma petição online para trazê-lo de volta? Eu não faria isso. Nunca. Esses caras - tanto Khabib e Georges - merecem suas aposentadorias", concluiu o treinador da 'Tristar Gym'.

Sem lutar desde 2017, Georges St-Pierre anunciou oficialmente sua aposentadoria em fevereiro de 2019. O canadense, ex-campeão peso-meio-médio (77 kg) e peso-médio (84 kg) do UFC, nunca escondeu o desejo de enfrentar Nurmagomedov.

Por sua vez, Khabib Nurmagomedov surpreendeu o mundo ao pendurar as luvas no último sábado (24), após finalizar Justin Gaethje no UFC 254 e defender com sucesso o cinturão peso-leve (70 kg). O russo, que anteriormente também havia demonstrado interesse em um possível confronto contra 'GSP', alegou que não poderia continuar sua carreira sem a presença do pai, Abdulmanap, falecido recentemente devido à complicações do COVID-19.

Esporte