PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Douglas Lima revela planos de manter cinturão em duas categorias no Bellator

Ag. Fight

Ag. Fight

28/10/2020 07h00

Nesta quinta-feira (29), Douglas Lima enfrenta Gegard Mousasi no Bellator 250, em Connecticut (EUA). O duelo representará um novo desafio ao brasileiro, que já detém o título dos meio-médios (77 kg) da organização e subiu de categoria para disputar o cinturão dos pesos-médios (84 kg) e, assim, garantir a dupla coroa. E a dificuldade de atuar em duas categorias simultaneamente não parece intimidar Douglas. Muito pelo contrário!

Em entrevista no 'media day' realizada na última terça-feira pelo evento, 'The Phenom', como é conhecido o atleta de 32 anos, destacou que quer aproveitar o grande momento vivido na carreira e lutar o máximo que conseguir no cage. Para isso, o brasileiro revelou que pretende manter o cinturão de ambas as divisões do Bellator.

"Eu não vou deixar os meio-médios, essa é a minha categoria, acho que ainda tenho muitas lutas para fazer aqui. Mas vamos ver como eu vou me sentir na quinta-feira. Agora tudo parece ótimo, eu me sinto do mesmo jeito de quando eu luto em 170 libras (cerca de 77 kg). Eu geralmente peso 200 libras (cerca de 91 kg), para o peso-médio eu corto 15 libras (cerca de 7 kg) e no meio-médio sofro um pouco mais, mas eu consigo chegar no peso sem problemas. Eu quero lutar nas duas divisões. Quero ganhar esse cinturão na quinta e defender os dois cinturões, ficar ocupado, conseguir o máximo de lutas que eu puder. Quero aproveitar o meu auge", declarou o brasileiro.

O último atleta que tentou subir do peso-meio-médio para conquistar um título duplo no Bellator foi Rory MacDonald. Em 2018, o canadense era o campeão até 77 kg, mas falhou em sua oportunidade de conseguir a cinta até 84 kg justamente contra Mousasi, o próximo oponente de Douglas. No entanto, o brasileiro garante que não cometerá os mesmos erros de sua última vítima.

"Não foi muito bom para ele (Rory MacDonald), mas eu acho que sou um lutador diferente, um pouco maior. E, eu não sei, Rory não foi ele mesmo naquela noite. Óbvio que o Musasi foi muito bem, fez o que tinha que fazer, mas eu acho que Rory sentiu o peso, o poder dele. Eu me sinto muito bem, eu sou um lutador diferente, com estilo diferente e definitivamente vai ser uma história diferente comigo", prometeu Douglas.

Ao subir de categoria, o veterano reconhece que será mais difícil retornar ao peso de sua divisão de origem. No entanto, esse fator parece não preocupar Douglas, que preferiu focar na felicidade em poder atuar nos pesos-médios, que anunciou sempre ter sido o seu sonho. O goiano ainda revelou estar ansioso com o seu próprio desempenho no confronto, pois, de acordo com ele, será um bom parâmetro de como ele se sairá nesta divisão.

"É difícil ir para o meio-médio, mas foi difícil na minha carreira toda, tiveram vezes que eu pensei: 'Não vou conseguir fazer isso, não vou bater o peso dessa vez'. Mas eu fiz, é o meu trabalho. Talvez eu esteja com 4 libras (cerca de 2 kg) a mais durante o camp, mas não estou tão maior que será impossível voltar para o meio-médio. Me dê oito semanas e eu posso confortavelmente voltar. Não posso esperar, quero lutar com os caras grandes, que lutaram em categorias mais altas antes. Essa é a luta perfeita para eu ver como eu me sairei, porque os caras com certeza serão maiores e mais fortes. A última vez que eu fiz foi há 10 anos e eu ganhei 3 lutas e um torneio. Eu definitivamente quero ter lutas nas duas categorias", disse o lutador.

Inicialmente, o duelo entre Douglas e Mousasi seria realizado no dia 9 de maio mas teve de ser adiado devido à pandemia de coronavírus. O título que será disputado ficou vago depois que o antigo campeão Rafael Lovato Jr revelou ter sido diagnosticado com cavernoma, uma doença rara no cérebro, em janeiro deste ano. O americano está afastado da liga enquanto trata dessa enfermidade que atinge uma em cada 200 pessoas no mundo.

Esta será a primeira luta de Douglas Lima desde que ele superou Rory MacDonald e se sagrou campeão dos meio-médios do Bellator, em outubro de 2019. Com 32 anos, o brasileiro venceu seis das últimas sete disputas dentro do cage. Caso conquiste o título, 'The Phenom' pode repetir o feito de outros do brasileiro Patrício 'Pitbull', dono do cinturão dos pesos-penas (66 kg) e pesos-leves (70 kg).

Por sua vez, Gegard Mousasi já foi campeão da categoria pela franquia e terá a chance de recuperar o cinturão. Em sua última apresentação, em setembro do ano passado, o lutador derrotou Lyoto Machida por decisão dividida dos jurados. Justamente antes desse triunfo, o peso-médio havia perdido o título para Rafael Lovato por decisão unânime dos jurados, em junho de 2019.

Esporte