PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Assessor de Pacquiao projeta luta contra McGregor para 2021

Manny Pacquiao (dir) vence Adrien Broner (esq)  - Joe Camporeale/USA TODAY Sports
Manny Pacquiao (dir) vence Adrien Broner (esq) Imagem: Joe Camporeale/USA TODAY Sports

Ag. Fight

Ag. Fight

26/09/2020 17h41

Depois de Conor McGregor e de Audie Attar, empresário responsável pela carreira dos dois atletas, revelarem o interesse em promover o duelo entre o irlandês e Manny Pacquiao, chegou a vez da lenda do boxe, através de um assessor, confirmar as negociações pela superluta. Em comunicado à 'ESPN' americana, Jayke Joson - assistente do boxeador - indicou ainda que o confronto deve ser marcado para 2021.

Ainda de acordo com o relato do assessor de Pacquiao, grande parte dos lucros obtidos pelo pugilista com essa luta serão destinados às pessoas afetadas pela pandemia do novo coronavírus nas Filipinas. Vale lembrar que 'Pac-Man', como é conhecido, também é senador em seu país natal e utiliza frequentemente sua fama e recursos conquistados através do boxe para auxiliar a população local necessitada.

"Está confirmada que a negociação entre o senador Pacquiao e McGregor começou a ir para a frente. Novamente, como nosso senador diz, todas as lutas são dedicadas ao bem-estar e à unidade de todos os filipinos", declarou Jayke Joson, assessor de Pacquiao.

"Para o bem de todas as vítimas da covid-19 nas Filipinas, o senador Manny Pacquiao vai enfrentar a estrela do UFC Conor McGregor no ano que vem. Grande parte do obtido com esta luta será destinado às pessoas afetadas pela pandemia em toda a nação", concluiu.

Frustrado com a falta de atividade na temporada, Conor McGregor anunciou sua aposentadoria do MMA profissional - a terceira nos últimos anos - no último mês de junho. O mais recente combate disputado pelo irlandês aconteceu em janeiro deste ano, na luta principal do UFC 246, em Las Vegas (EUA), onde o ex-campeão precisou de apenas 40 segundos para vencer Donald Cerrone por nocaute técnico.

Por sua vez, Manny Pacquiao não sobe ao ringue desde julho do ano passado, quando derrotou Keith Thurman por pontos. Considerado por muitos como um dos melhores pugilistas de todos os tempos, o filipino, de 41 anos, é o único boxeador da história a ganhar 12 títulos mundiais das principais entidades do esporte em oito divisões de peso diferentes.

Esporte