PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Johnny Walker celebra vitória no UFC e rebate reclamação de Spann

Johnny Walker venceu Ryan Spann pelo UFC em Las Vegas 11 - Chris Unger/Zuffa LLC via Getty Images
Johnny Walker venceu Ryan Spann pelo UFC em Las Vegas 11 Imagem: Chris Unger/Zuffa LLC via Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

21/09/2020 06h00

Após duas derrotas seguidas, Johnny Walker se recuperou em grande estilo no Ultimate. No último sábado (19), o brasileiro nocauteou Ryan Spann no primeiro round de disputa, no UFC Las Vegas 11. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o peso-meio-pesado (93 kg) não escondeu o alívio por voltar a sentir o sabor da vitória na organização.

Apesar do triunfo logo no primeiro assalto, o brasileiro não teve uma tarefa tão fácil para superar o rival. Johnny chegou a balançar com os ataques de Spann, mas conseguiu dar a volta por cima. De acordo com o atleta do Brasil, ele sabia que o americano viria com tudo para cima dele, mas destacou que tinha consciência que o adversário não iria aguentar quando ele encaixasse uma sequência de golpes.

"Foi tranquila a luta. Eu esperava por isso, sabia que ele era forte. Ele deu um soco e eu dei uma 'escorregada', mas recuperei rapidinho e consegui revirar. Sabia que quando começasse a dar porrada nele ele ia sentir. Eu bato forte mesmo. Eu treino muito. Ele começou a sentir as marretadas, dando ele deu a distância certa para o cotovelo também acertei duas e ele acabou", disse o brasileiro.

Após o combate, Ryan Spann saiu inconformado do octógono, por acusar Johnny de ter desferido golpes ilegais e o árbitro não ter observado. Ciente dessa reclamação, o brasileiro negou que tenha feito algo contra as regras e adiantou que tomou todo o cuidado possível para não acertar o americano em um local que não poderia.

"O juiz estava bem em cima. Eu estava esperando até ele parar a luta, porque ele deixou eu bater bastante. O Ryan Spann estava praticamente apagado, ele não estava fazendo força nenhuma, só estava agarrado nas minhas pernas. Eu acertei umas dez, 15 porradas e acho que o juiz já devia ter parado porque ele não estava fazendo ação. Eu bati ao lado da cabeça dele e estava tomando o máximo de precaução para não acertar golpe ilegal, porque não queria ser desclassificado. Acho que fiz meu trabalho certo e o juiz também. Só acho que devia ter parado antes", explicou o meio-pesado.

Empolgado com o triunfo, Johnny Walker se colocou à disposição para voltar o mais rápido possível ao octógono. De acordo com o brasileiro, ele pode até atuar nos eventos da 'Ilha da Luta', que começam no próximo sábado (26) e vão até o dia 24 de outubro.

"Estou pronto para voltar. Nunca fui em Abu Dhabi, seria bom ir para lá, mas onde pintar, eu estou pronto. Qualquer um acima de mim no ranking, talvez o Anthony Smith. Qualquer um que pintar eu aceito", finalizou o atleta de 28 anos.

MMA