PUBLICIDADE
Topo

Leo Santos cobra UFC por mais oportunidades: "Minha hora vai passar"

Ag. Fight

Ag. Fight

13/07/2020 11h23

Leo Santos possui sete vitórias e um empate pelo UFC - Carlos Antunes

Após superar Roman Bogatov no UFC 251, realizado no último sábado (11), e ampliar sua invencibilidade dentro do octógono mais famoso do mundo, Leonardo Santos cobrou o Ultimate por novas oportunidades. Em entrevista coletiva após o evento (veja abaixo ou clique aqui), o faixa-preta de jiu-jitsu, de 40 anos, se mostrou incomodado com o baixo número de lutas oferecidas a ele pela organização, assim como pelo nível dos adversários enfrentados por ele.

Vencedor da segunda temporada da versão brasileira do reality show 'The Ultimate Fighter', Leo soma sete vitórias e um empate desde que estreou na principal entidade de MMA do planeta, em 2013. No entanto, apesar dos bons números, o atleta natural de Campos dos Goytacazes (RJ) não consegue engatar uma sequência de lutas no mesmo ano desde 2015, em parte por conta de lesões, mas também em razão de um aparente 'esquecimento' do UFC, o que dificulta sua ascensão na categoria dos leves (70 kg).

"Essa pergunta eu acho que vocês deveriam fazer para o Dana White, para o Sean Shelby, porque eu já não tenho mais resposta para dar sobre isso. Eles falam da pouca atividade, mas eu estou desde 2013, desde que eu entrei, que eu fiz a final do TUF, sem perder. E estou ganhando, então não tem desculpa. Um lutador do UFC luta em média duas vezes no ano, quem faz três está acima da média, eu faço uma e ganho. Então, qual é o problema? Tudo bem, eu me machuquei, tive lesões, mas eu estou aqui", questionou Leo Santos, antes de continuar.

"Se precisar de alguém para lutar, até a categoria 77, a categoria de cima, eu estou pronto. Eu quero lutar mais vezes. Se não for agora, em setembro vai ter outro Abu Dhabi, eu volto, o que for. Eu quero lutar mais. Até lembro do Khabib (Nurmagomedov) perguntando para ele: 'Que horas são, Dana White? É a hora do Khabib'. E a minha hora está passando. Se ele não me botar, a hora vai passar. Então, eu acho que está na hora do Leo Santos", declarou.

Para manter a invencibilidade no Ultimate, Leo Santos precisou superar o adversário, Roman Bogatov, e os golpes ilegais aplicados por ele durante o combate, válido pelo card preliminar do UFC 251, que marcou a inauguração da 'Ilha da Luta', em Abu Dhabi, no último sábado. Superior nos dois primeiros rounds, o faixa-preta viu o russo aproveitar seu cansaço e crescer no último assalto. Porém, a empolgação do lutador passou dos limites com três golpes baixos aplicados na etapa final, que, por pouco, não provocaram sua desqualificação. Ao final, os juízes apontaram triunfo do brasileiro por decisão unânime.

Esporte