PUBLICIDADE
Topo

MMA


Capoeira comemora valorização do UFC e mira visibilidade da 'Ilha da Luta'

Elizeu "Capoeira" dos Santos comemora após luta com Sean "Tarzan" Strickland no UFC 224, no Rio - Leandro Bernardes/ Ag Fight
Elizeu "Capoeira" dos Santos comemora após luta com Sean "Tarzan" Strickland no UFC 224, no Rio Imagem: Leandro Bernardes/ Ag Fight

Ag. Fight

Ag. Fight

11/07/2020 07h00

Hoje, Elizeu 'Capoeira' vai para a sua segunda apresentação no octógono do Ultimate neste ano - em março, o brasileiro venceu Alexey Kunchenko por decisão dos jurados e agora vai encarar Muslim Salikhov, no UFC 251. E ao saber da confirmação de sua luta, o brasileiro, que passou por um processo de renovação de contrato com a franquia, comemorou por fazer parte do maior evento do ano até o momento.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, 'Capoeira' não escondeu a satisfação de, após aumentar seu vínculo com o Ultimate para mais quatro lutas, poder ser escalado para um evento que tem três disputas de cinturão, além de muitos brasileiros no card. De acordo com o atleta da CM System, estar presente neste show é um sinal de valorização dentro da liga.

"É sensacional poder lutar na ilha, num evento histórico, com três cinturões. Então é uma honra fazer parte desse card. Estou feliz demais. Quero lutar e vim trabalhando para voltar ao octógono e dar meu melhor lá dentro. Sinto que (fazer parte do show) é uma valorização grande também, porque todos vão estar de olho. Não teve um evento tão grande assim neste ano, então me sinto feliz de fazer parte disso e grandes coisas surgirão após o UFC 251", antes de destacar que confiava que era questão de tempo para renovar com o UFC.

"Estamos passando por uma fase complicada, com limitação de lutas, mas era questão de tempo para eu renovar. Sempre mantive a confiança nisso, venho fazendo uma boa campanha no evento e até era uma questão de valorização deles. Faço meu trabalho da melhor forma e confiava que ia renovar", concluiu.

Já sobre Muslim, que vem de uma sequência de três vitórias no Ultimate, 'Capoeira' analisou seus pontos fortes sem poupar elogios ao estilo versátil do adversário. Por isso, o atleta aprovou ainda mais ter esse desafio pela frente e adiantou que já fez seu dever de casa para saber como somar mais um triunfo para seu cartel.

"O Muslim é um cara forte, vem do Sandá, tem uma trocação boa, é versátil e tem tudo para ser uma grande luta, Gosto de combates assim, contra alguém com um nome grande. É uma chance de me por a prova. Ele gosta da parte em pé, eu também. Tenho um antijogo para isso também, treino todas as áreas e é uma questão de oportunidade. Estamos trabalhando para evitar os golpes e contra-golpear, colocando nosso jogo. Tenho tudo para achar as brechas e sair com a vitória", completou o meio-médio.

No Ultimate desde 2015, Elizeu 'Capoeira' soma oito vitórias, sendo três por nocaute e uma por finalização, e apenas duas derrotas. Sua última apresentação aconteceu em março deste ano, quando superou o russo Alexey Kunchenko no UFC Brasília, por decisão unânime dos jurados.

MMA