PUBLICIDADE
Topo

Curado do COVID-19, treinador brasileiro é liberado para ir a Ilha da Luta

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

10/07/2020 16h07

Marcos 'Parrumpinha' vai viajar para a 'Ilha da Luta', em Abu Dhabi - Acervo pessoal

Após contrair o vírus do COVID-19 e ficar isolado em um quarto de hotel em Las Vegas (EUA), Marcos 'Parrumpinha' só tinha um sentimento que aparecia em sua mente: poder trabalhar novamente e estar presente nos eventos da 'Ilha da 'Luta', que começam neste sábado (11). E esse pensamento positivo do treinador da American Top Team se concretizou. Após um resultado negativo para o vírus ele finalmente vai poder viajar.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o treinador de jiu-jitsu da 'ATT' confirmou que passou por mais um exame que apontou que ele não tem mais vestígios de COVID-19. Dessa maneira, o treinador já vai embarcar na noite desta sexta-feira (10) para Abu Dhabi na esperança de estar no córner de Amanda Ribas, que neste sábado encara Paige VanZant no UFC 251. Mas caso não consiga chegar a tempo desse primeiro show, 'Parrumpinha' garantiu presença na edição do dia 18, que conta com mais dois pupilos.

"Fiz o teste no dia 25 de junho e escolhi ficar em Las Vegas, sozinho, tomando todas as providências, de alimentação, muito líquido e me limpei. Ontem eu testei de novo e hoje deram o resultado, que foi negativo. Então já me botaram no avião hoje à noite para Abu Dhabi. Vou chegar em cima para o evento do dia 11, para ser córner da 'Amandinha'(Ribas). Ainda estamos tentando ver se consigo de alguma maneira ajudar. Mas de qualquer maneira para o (Alexandre) Pantoja e para o Arman (Tsarukyan) vou ser córner", disse.

Depois de passar duas semanas em um quarto de hotel, longe de sua família, sem ter contato com mais ninguém e superar o coronavírus, 'Parrumpinha' não escondeu o sentimento de alívio e felicidade de ter vencido o desafio. O treinador revelou que seguiu todas as normas para não ter chances de ainda ter o vírus no seu corpo e agradeceu a todos que estiveram na corrente pela sua recuperação.

"É um sentimento que muda muito. O primeiro momento foi de tristeza, depois tensão e agora de alívio e felicidade muito grande. Foi muita perseverança em fazer tudo que fiz essas duas semanas aqui. Agora é felicidade e principalmente gratidão a todo mundo que se importou comigo. A palavra é essa: gratidão", concluiu.

Alexandre Pantoja e Arman Tsarukyan Davi Ramos, que também treinam com 'Parrumpinha', lutam no dia 18 de julho, contra Askar Askarov e Davi Ramos, respectivamente. O peso-mosca (57 kg), inclusive, ainda pode ter a chance de lutar pelo cinturão da divisão, pois é o reserva caso algo aconteça algum imprevisto com Deiveson Figueiredo ou Joseph Benavidez, que lutam pelo título da categoria do Ultimate.

Esporte