PUBLICIDADE
Topo

MMA


Dana analisa falta de reconhecimento a Amanda Nunes: "É porque é mulher"

Amanda Nunes acerta soco em Felicia Spencer, durante combate no UFC 250 - Handout/Zuffa LLC via Getty Images
Amanda Nunes acerta soco em Felicia Spencer, durante combate no UFC 250 Imagem: Handout/Zuffa LLC via Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

14/06/2020 08h00

Bicampeã do UFC, sendo dominante em duas categorias simultaneamente e com vitórias sobre as principais estrelas do MMA feminino, Amanda Nunes cumpre todos os requisitos para ser considerada não apenas a melhor lutadora da história, mas também para entrar na conversa do maior atleta a competir nesse esporte em todos os tempos, independente do gênero. Apesar disso, a brasileira continua tendo seu nome pouco lembrado quando listas deste tipo são formadas, e Dana White - presidente do Ultimate - parece ter uma teoria para essa falta de reconhecimento.

Em entrevista ao site 'TMZ Sports', o dirigente foi incisivo ao apontar o sexismo existente no mundo como a única explicação plausível para que Amanda continue sendo subestimada, especialmente quando a comparação engloba atletas do gênero masculino. No entanto, Dana vê cada vez mais difícil a possibilidade deste preconceito seguir, já que o desempenho dentro dos octógonos da baiana não deixam dúvidas sobre o seu lugar na história do esporte.

"Eu acho que é porque ela é uma mulher, para ser honesto com você. Mas está ficando muito difícil agora para as pessoas não começarem a respeitá-la, especialmente depois dessa última performance. Quando ela lutou contra Germaine de Randamie, as pessoas falaram: 'Oh, ela parecia humana nessa luta'. O que? Ela lutou contra a maior striker da história e ela ganhou a luta. O que vocês querem dessa mulher? E nessa última luta, contra uma incrivelmente dura (Felicia) Spencer, ela deu aula", comentou Dana White.

Com vitórias expressivas sobre as principais lutadoras do plantel do Ultimate, a campeã peso-galo (61 kg) e peso-pena (66 kg) parece não ter novos desafios pela frente, deixando um ponto de interrogação sobre o seu futuro. Ciente da dificuldade de escalar a próxima adversária da brasileira, tendo em vista as poucas opções de nível que ainda não a enfrentaram, Dana considera uma superluta contra a estrela do boxe Claressa Shields. Porém, ainda que tenha boa relação com a pugilista e seus representantes, o cartola destacou a necessidade de definir em qual modalidade o hipotético confronto seria realizado.

"A parte difícil de uma luta como essa é: 'Onde elas vão lutar? Elas vão lutar boxe ou MMA?'. Eu sei que Claressa (Shields) tem treinado (MMA), mas ela não conseguiria chegar ao nível da Amanda Nunes. Todas as vezes que nós fazemos isso, eu estou sempre mandando os meus caras lutar boxe. É difícil, nós temos que descobrir. Eu gosto da Claressa. Eu me encontrei com ela, com seu empresário, e todo mundo está interessado, mas resta saber como vamos fazer isso", finalizou.

A última derrota de Amanda Nunes aconteceu em setembro de 2014, no UFC 178, quando foi superada por Cat Zingano por nocaute técnico. Desde então, a brasileira soma 11 vitórias consecutivas, tendo entre suas 'vítimas' nomes como: Cris 'Cyborg', Holly Holm, Ronda Rousey, Miesha Tate e Valentina Shevchenko, esta em duas ocasiões.

MMA