PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Jon Jones acusa Dana White de mentir sobre negociação de superluta

Ag. Fight

28/05/2020 23h02

A relação entre Jon Jones e Dana White, presidente do UFC, parece estremecida (mais uma vez). Agora, a razão é a diferença do discurso de ambos em relação à negociação para a possível superluta entre o campeão dos meio-pesados (93 kg) e Francis Ngannou, disputa essa que seria válida pela divisão dos pesos-pesados.

Em entrevista ao canal americano 'ESPN', Dana afirmou que 'Bones' dificilmente enfrentará o camaronês porque ele estaria pedindo uma quantia de dinheiro surreal para realizar a disputa. Por sua vez, o veterano usou suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui) para criticar a postura do 'chefão'.

'É interessante sentar aqui e ver seu chefe mentir para a câmera dessa forma. Nunca discutimos nenhum aumento de salário. Imediatamente, a conversa foi que eu já teria feito o bastante. Nunca pedi por um valor", questionou Jones.

Na semana passada, Jones havia afirmado que durante a negociação com o UFC lhe foi negada a chance de pedir um aumento e que a única oferta recebida da organização foi uma participação no lucro da venda de pay-per-view. Irritado, o atleta teria recusado subir de categoria.

"A quantia de dinheiro que o Jon Jones quer... Primeiro de tudo, na categoria dos meio-pesados (93 kg), a luta com Dominck Reyes é a que tem que acontecer. (...) Eu não acredito que ele sequer quis subir de categoria", decretou Dana.

Caso a postura do cartola se mantenha, Jones deve voltar seu foco para a divisão dos meio-pesados, quando poderia ter pela frente nomes do calibre de Dominick Reyes, Thiago 'Marreta' ou Jan Blachowicz.

MMA