PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Esquiva Falcão comemora retorno de Tyson e elogia postura de ex-campeão

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

27/05/2020 09h38

Esquiva Falcão pôde acompanhar em sua infância o fim de carreira de Mike Tyson, quando o pugilista já não era aquele lutador explosivo que chocou o mundo. No entanto, atualmente com 30 anos, o brasileiro pode ter a oportunidade de rever ao vivo o americano em ação. Isso porque 'Iron Mike' anunciou que vai retornar aos ringues.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o brasileiro medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 não escondeu a empolgação com a chance de poder ver, além de Tyson, Evander Holyfiled, que também anunciou que vai voltar a lutar, em atividade. Antes disso, porém, Esquiva valorizou a intenção dos lutadores, que confirmaram que só retornarão aos ringues caso os lucros sejam revertidos para pessoas carentes.

"Ver o Mike Tyson, com 53 anos, o (Evander) Holyfield, com 57 anos, voltarem a treinar e ainda sonhando com luta? Fico muito feliz, isso motiva os fãs. Eu assistia luta do Tyson quando era pequeno e ainda vejo pelo Youtube. Então ver um ídolo querer voltar para a alegria dos fãs, pode ajudar, eu fico muito feliz. E o Tyson, que tem aquele jeitão dele, de ser um homem bravo, ele querer ajudar as pessoas dessa maneira me alegra demais. Os fãs que não conhecem a história do Tyson e que não viram, vai poder ver agora. É fora do normal. Fico muito feliz mesmo", comemorou o brasileiro.

Sem lutar desde 2005, Mike Tyson planejou a volta aos treinos, sob a supervisão de Rafael Cordeiro, como parte dos seus planos de retornar aos ringues, mesmo que não seja profissionalmente. Recentemente, o pugilista revelou, em entrevista ao rapper TI, que pretende se apresentar em lutas de exibição de três ou quatro rounds com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar pessoas carentes e dependentes químicos.

Já Esquiva Falcão acumula 25 vitórias em seu cartel invicto como profissional, com um total de 17 nocautes. Medalha de prata nos Jogos de Londres-2012, o atleta foi superado na final da Olimpíada por Murata Ryota, atual campeão mundial da WBA (Associação Mundial de Boxe). Sem atuar desde fevereiro deste ano, o brasileiro ainda não tem previsão de nova luta.

Esporte