PUBLICIDADE
Topo

Belfort confessa que estava desmotivado em últimas lutas no UFC

Ag. Fight

27/05/2020 10h49

Em maio de 2018, Vitor Belfort fez sua última luta no Ultimate, em revés para Lyoto Machida no UFC Rio. Desde então, o lutador não voltou às competições, mas assinou com o ONE Championship, com a previsão de estreia na organização ainda este ano. Mais de dois anos da sua derradeira apresentação dentro do octógono, o 'Fenômeno' analisou seus últimos momentos na organização em que foi campeão.

Em entrevista ao site 'MMA Fighting', Belfort fez uma mea-culpa e reconheceu que não tinha mais a motivação de outro tempo para se apresentar no UFC, por isso esteve bem abaixo do esperado. Nas suas últimas cinco apresentações na franquia, o brasileiro só venceu uma, outra 'No Contest' (luta sem resultado) e três derrotas.

"Quando você perde a paixão, tem que se afastar do esporte. Às vezes você precisa de uma pausa. Você precisa de tempo para reavaliar ou precisa de novos desafios e, às vezes, o que a empresa precisa é diferente do que o lutador precisa. Sei que para fazer seu nome, você precisa trabalhar para a empresa. Sinto que sim, mas a empresa precisa de alguém e eu estava em outra 'temporada', então acho que estava apenas cumprindo meu contrato. Não é culpa da empresa; a culpa foi minha, não tem nada a ver com a empresa", admitiu, antes de completar o raciocínio.

"Acho que meio que violei o compromisso comigo mesmo. Meu fogo não estava lá, e eu estava vivendo o fogo de outras pessoas, tentando dizer: 'Eu recuperarei o fogo se contratar um treinador' ou 'Vou pegar esse cara se fizer isso.' E eu estava sempre fazendo algo para tentar trazer o fogo de volta", completou.

Recentemente, Vitor Belfort afirmou que vai enfrentar Alain Ngalani, ainda sem data confirmada, em sua estreia no ONE. Aos 43 anos, Vitor Belfort estreou no MMA profissional em 1996 e se manteve ativo até maio de 2018, data de sua última luta pelo Ultimate. Em sua derradeira apresentação, o ex-campeão foi nocauteado por Lyoto Machida, no UFC 224, realizado no Rio de Janeiro. Ao todo, o lutador carioca acumula 26 triunfos, 14 reveses e um 'no contest' (luta sem resultado) no seu cartel.

Esporte