PUBLICIDADE
Topo

MMA


Técnico relembra briga no MMA que acabou em prisão: "Wanderlei era menor"

Técnico Rafael Cordeiro trabalhando com Wanderlei Silva antes de combate no UFC - UFC/Divulgação
Técnico Rafael Cordeiro trabalhando com Wanderlei Silva antes de combate no UFC Imagem: UFC/Divulgação

Ag. Fight

17/02/2020 16h57

O mundo do MMA é repleto de histórias de bastidores que nunca vazam para o público em geral por diversos motivos. No entanto, Rafael Cordeiro quebrou esse estigma e relembrou um incidente de uma briga generalizada entre equipes rivais que culminou com a prisão de todos os envolvidos — inclusive o astro Wanderlei Silva, que na época ainda era menor de idade.

Em entrevista ao canal do Youtube 'Werdum Não Para', Rafael detalhou o incidente que ocorreu após provocações de membros de uma equipe rival da 'Chute Boxe' -- da qual ele e Wanderlei faziam parte.

Um dos treinadores mais renomados do MMA mundial atualmente, Cordeiro relembrou que, na ocasião, seus companheiros de time estavam em desvantagem durante a briga generalizada. Após a confusão, todos foram encaminhados para o batalhão da polícia e detidos.

"A gente estava na academia, eu, Wanderlei (Silva), (Sérgio) Cunha e Nilsão (de Castro). Aí chega um amigo nosso, André, que sempre andava armado, era segurança. Chegou e falou: 'Estou numa situação que no local onde trabalho, no (lugar) vizinho, estão me provocando por ser uma academia rival da de vocês. Os caras sabem que sou daqui, e é academia rival'. Tinha uns 21 anos, era bem garoto (risos). Os caras humilharam ele e subiram para o apartamento. Aí chegamos no lugar, com o André assustado, e os caras lá em cima. E nós quatro olhando tranquilo, porque dali só dava para ver quatro cabeças jantando. Aí a gente chamou, os caras reconheceram a gente e desceram. Só que desceu, um, dois, quatro, seis, oito... e eu já: 'Meu Deus do céu'. Já naquela disposição, os caras falando: 'Qual vai ser?'. André ficou meio travado e pensei: 'Vou começar né?' (risos). Eles estavam em oito e a gente em quatro", relembrou Rafael, antes de completar.

"Dei um chute em um cara, Wanderlei já deu um soco em outro, aquele tumulto todo. O Cunha pega no pescoço do cara para dar uma joelhada, e o Wanderlei ia dar no cara, só que o Cunha virou na hora. Wanderlei acertou um soco e deitou o Cunha no meio da briga. Aí de repente, tiro na rua e sobe o carro da polícia. Estávamos a uma quadra do batalhão. Muitos tiros e todo mundo preso, fomos para delegacia. Nosso time preso de um lado e o deles preso no outro... Wanderlei era 'de menor', levaram ele para delegacia de menores", complementou o técnico brasileiro.

Na época da briga generalizada o treinador ainda era 'desconhecido', mas atualmente Rafael Cordeiro é responsável por afiar as habilidades dos principais astros do MMA mundial. Wanderlei, por sua vez, já é um veterano consagrado do esporte e se mantém ativo dentro do Bellator.

MMA