Topo

MMA


Demian desaprova criação de cinturões paralelos no UFC: "Fica palhaçada"

Demian Maia participa de pesagem do UFC 214 - Sean M. Haffey/Getty Images
Demian Maia participa de pesagem do UFC 214 Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

06/11/2019 13h38

No último sábado (2), Jorge Masvidal conquistou o badalado cinturão 'BMF' (de mais durão do Ultimate) ao derrotar Nate Diaz, na luta principal do UFC Nova York. Porém, essa criação de um novo título, em paralelo aos tradicionais das categorias, incomodou Demian Maia. Apesar de concordar no seu valor em termos de marketing e como ele pode dar lucros, o brasileiro fez uma avaliação do que isso pode ocasionar na franquia.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o faixa-preta de jiu-jitsu afirmou que, caso o Ultimate siga essa linha e faça outros títulos, pode acabar gerando a perda de interesse nos cinturões das divisões. Segundo Maia, ele vê o UFC, dessa maneira, traçando o mesmo caminho dos eventos de telecatch, que visam mais o show do que as lutas.

"Eu, particularmente, acho que é interessante pelo marketing. Mas acho que acaba indo para o lado do telecatch, fica mais palhaçada, no meu ponto de vista. Mas não sou o dono da verdade. Talvez isso gere um bom mercado. Se me dessem (o cinturão) de melhor grappler seria legal (risos). Mas vejo isso enfraquecendo o cinturão de verdade. Mas como marketing, faz parte do show", afirmou o atleta brasileiro, que vem de triunfo sobre Ben Askren.

Entretanto, fora a questão do 'BMF', a vitória de Jorge Masvidal no UFC 244 foi benéfica para Demian Maia. A explicação é que com este triunfo, o americano pode se colocar entre os postulantes ao título dos meio-médios (77 kg) e, assim, possa cumprir uma promessa que lhe fez. Caso o conquiste, ele afirmou que vai dar ao brasileiro uma chance de disputar o cinturão contra ele. Pelo menos essa é a confiança do faixa-preta de jiu-jitsu.

"A mensagem dele é que caso fosse campeão, guardaria uma luta e me daria a chance de lutar pelo título. Então vou torcer para ele mais do que nunca agora (risos). Ele vem evoluindo, é duríssimo. Acho que ele vai ganhar uma chance de disputar o título contra o Usman ou o Colby. São dois caras duros, acho que tanto o Usman, quanto o Colby são favoritos. Mas se ele ganha e cumpre essa promessa, seria um golaço. Eu teria novamente uma chance de lutar pelo título", afirmou o brasileiro, que possui mais duas lutas no seu contrato com o Ultimate.

O título dos meio-médios será disputado no dia 14 de dezembro, na luta principal do UFC 245. O atual campeão, Kamaru Usman, vai defender pela primeira vez o título diante de Colby Covington.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

MMA