Topo

MMA


José Aldo afirma que vai nocautear Cejudo e rebate: "No UFC não fez nada"

John Locher/AP
Imagem: John Locher/AP

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

22/10/2019 08h00

Em agosto deste ano, José Aldo surpreendeu a todos ao afirmar que desceria de categoria e agora se apresentaria no peso-galo (61 kg). A ideia do brasileiro é já fazer uma luta contra o campeão Henry Cejudo, valendo o cinturão da divisão. Ciente da vontade do 'Campeão do Povo', o detentor do título começou seu discurso de provocações, ao afirmar que seu possível rival teria que dobrar os joelhos no duelo contra ele. Mas o atleta tupiniquim tratou de rebater o 'The Messenger' e garantiu que possui todas as armas para nocauteá-lo.

Durante a exibição de um episódio da série 'Nascidos para o Combate', na última segunda-feira (21), em evento no Rio de Janeiro, o atleta da 'Nova União' adiantou que os fãs verão uma versão raiz de Aldo em sua próxima apresentação, sem se preocupar tanto com tática e seguindo mais seus instintos dentro do octógono. Nas suas últimas duas vitórias no Ultimate, ainda no peso-pena (66 kg), o manaura venceu todas por nocaute.

"Ele (Cejudo) é um cara baixo, já começa por aí. Ele é um wrestler, não desrespeitando ele, medalhista olímpico, beleza. Mas para me botar para baixo é muito difícil. Sei que quando tiver a oportunidade, vou encaixar um joelho nele e vou nocautear. Não só ele, mas qualquer um. Hoje penso muito mais lá dentro (do octógono) de desenvolver um kickboxing, uma trocação, um estilo agressivo do que pensar em estratégia. Na última (luta contra Alexander Volkanovski) eu esperei tanto que passou do ponto e não fiz nada", disse o ex-campeão dos penas, em conversa com a imprensa com a presença da reportagem da Ag. Fight, antes de rebater as provocações do americano.

"Que ajoelhar o que?! Ele que está praticamente de joelhos. Ele bate no meu joelho de altura. Só quero que ele assine o contrato, só isso. Só falar que vamos lutar nesse dia. Que aí a categoria anda, todo mundo começa a lutar. Todos os atletas estão esperando por isso. Ele fala muito, mas não faz nada. Ele não fez nada, apenas ganhou um título, da categoria 57 kg e não fez nenhuma defesa. Medalhista olímpico, beleza. Vamos respeitar. Mas no UFC não fez nada".

Em 2015, José Aldo teve que lidar com diversas provocações de Conor McGregor, antes deles lutarem pelo cinturão dos penas. Calejado por este fato, o brasileiro acredita que Cejudo é diferente do irlandês. Segundo o atleta tupiniquim, o americano força uma situação e só está visando mais mídia para ganhar dinheiro.

"Ele (Cejudo) só quer chamar a atenção. Ele pede por isso. É diferente do Conor. O Conor era um cara provocador dele mesmo, não precisava cutucar ninguém, fala mesmo e até hoje é assim. Mas o Cejudo não, ele está tentando. Até entendo o lado dele, porque quer mais mídia e assim ganha mais dinheiro. Esse é o alvo dele, esse é foco de tentar fazer o máximo de dinheiro para ele", afirmou o brasileiro de 33 anos.

O principal foco de Aldo é enfrentar Cejudo na sua estreia nos galos. Entretanto, o lutador não se opõe de encarar outro adversário. Como meta lutar em dezembro, mais especificamente no UFC 245, no dia 14, o ex-peso-pena acredita que o americano não estará pronto e se coloca a disposição para um combate contra outro peso-galo.

"Não escolho luta. É difícil ele (Cejudo) lutar até o fim do ano. Ele é um ator de mídia, só quer ficar mandando mensagem, pedindo para os outros cutucarem ele para ganhar uma mídia, mas não assina a porra de contrato nenhum, não fala quando vai lutar. Então para mim tem que definir isso. Eu luto contra qualquer um", explicou.

No UFC desde 2011, José Aldo reinou na categoria dos penas por mais de quatro anos. Na carreira, o brasileiro possui 28 vitórias e apenas cinco derrotas. Ele não sobe no octógono desde maio deste ano, quando acabou derrotado por Alexander Volkanovski, no UFC Rio 1o, por decisão dos jurados.

MMA