Topo

MMA


Mackenzie conta como amamentação de filha a ajudou em dieta para UFC Tampa

Isaac Brekken/Getty Images
Imagem: Isaac Brekken/Getty Images

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

10/10/2019 06h00

Com sete vitórias seguidas, sendo duas pelo Ultimate, Mackenzie Dern vivia seu melhor momento no MMA. Mas a lutadora foi pega com uma grata surpresa em meados de 2018: estava grávida, fruto do relacionamento com o então namorado e surfista Wesley Santos. Obrigada a se afastar das competições, a faixa-preta de jiu-jitsu não demorou para marcar ser retorno ao octógono assim que pôde - neste sábado (12), no UFC Tampa, diante de Amanda Ribas. Animada com a volta, a atleta destacou como a amamentação da pequena Moa, de quatro meses, tem lhe ajudado.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, Mackenzie afirmou que não deixou de cumprir com suas obrigações de mãe, mesmo com luta marcada. Dessa maneira, seguiu a amamentação normal de sua filha. Como imediata consequência, este fato lhe ajudou a se manter próxima do peso da categoria peso-palha (52 kg) - no seu último compromisso, em 2018, a atleta americana excedeu o limite da divisão na pesagem oficial do UFC Rio.

"Dou um pouco de leite em pó para ajudar, porque na dieta a gente perde um pouco os nutrientes. Mas estou amamentando normal e isso também me ajuda a ficar mais seca. O peso vai saindo e ajuda demais. Às vezes um chute no peito dói, ou na hora do treino de chão, que ficamos rolando, mas estou acostumada agora (risos). Nem sinto mais dor. Meu corpo está reagindo muito bem. Meu peso está super bem, estou com 53 kg e o limite é 52 kg. Então nem estou sofrendo na questão de peso", afirmou a lutadora.

Conciliar uma vida de mãe de uma criança recém-nascida com treinamentos para uma luta não é uma tarefa nada tranquila. Mas Mackenzie contou com muita ajuda para realizar bem a dupla jornada. Seu marido foi um dos que a auxiliou nesta missão, além da própria Moa, que parece já estar acostumada com a rotina de sua mãe.

"Acho que ajudou bastante foi fazer um camp mais privado. Quando tinha que remarcar horário por causa dela, conseguia fazer. Às vezes ela ficava gripadinha e precisava da mãe para ajudar, então eu estava com ela. Mas meu marido me ajudou muito, levava ela nos treinos comigo. Ela é super de boa, durante a gestação eu surfava, treinava, viajava. Ela é bem tranquila, está acostumada com barulho de treinos, quando chuta saco, nem liga", revelou.

No UFC Tampa, a filha do ex-lutador Wellington 'Megaton' Dias terá seu teste de fogo no MMA. Dois anos mais experiente na modalidade, Amanda Ribas vem de uma grande estreia no UFC, quando finalizou Emily Whitmire, em junho deste ano. A adversária de Mackenzie é uma ex-lutadora de judô, o que de acordo com americana-brasileira, pode trazer este confronto para o chão, onde tem mais intimidade.

"Com certeza (maior desafio). Ela é a menina mais dura que peguei até agora. Ela finalizou na estreia do UFC, então não é boba no chão. Acho que vai complicar bastante. Quando vão me enfrentar, muitos tentam evitar o jogo de chão, então facilita na minha estratégia. Mas ela acredita no jiu-jitsu dela, na trocação", afirmou, antes de complementar se acredita que a brasileira vai desafiar o seu jiu-jitsu.

"Isso eu não sei. Ela é judoca, queda bem. Não sei se vai quedar e manter ou só pontuar. Acho que não vai ficar arriscando no chão, porque sabe que tenho 23 anos de jiu-jiu-jitsu, competindo no nível mais alto. Mas nunca se sabe. Estou há dez meses parada, pode ser que ela tente, acreditando que não estou com meu tempo certo de posição no chão. Vamos ver".

Sem lutar desde maio de 2018, Mackenzie Dern tem um cartel invicto na carreira até o momento, após sete confrontos. Destes combates, ela venceu quatro por finalização e três por decisão dos jurados.

MMA