Topo

MMA


Ronaldo Jacaré revela que ajuda de psicólogo o fez retomar prazer de lutar

Ronaldo "Jacaré" Souza comemora vitória sobre Derek Brunson  - Streeter Lecka/Getty Images/AFP
Ronaldo "Jacaré" Souza comemora vitória sobre Derek Brunson Imagem: Streeter Lecka/Getty Images/AFP

Ag. Fight

18/09/2019 13h35

Por trás do glamour dos holofotes do UFC, há gente comum, que treina duro todos os dias para ter no máximo 15 ou 25 minutos - a depender da importância da luta - de exposição. Isso não é diferente nem mesmo com veteranos do esporte, como Ronaldo 'Jacaré', que revelou ao site 'MMA Fighting' que, estafado pela rotina desgastante de atleta, precisou de ajuda psicológica para retomar o controle da carreira.

Agendado para enfrentar Jan Blachowicz no UFC São Paulo, que será realizado no dia 16 de novembro, 'Jacaré' tentará recomeçar no octógono entre os meio-pesados (93 kg) depois de uma marcante passagem pelos médios (84 kg) do extinto Strikeforce e do próprio Ultimate. Ele contou que o convite para subir de divisão veio no momento ideal, já que, aos 40 anos, o corpo não respondia bem ao duro corte de peso. E, para piorar, em meados deste ano, a situação de desgaste mental chegou a um nível insustentável.

"Cara, eu estava pensando em parar. Eu tive um problema psicológico, estava estafado. Eu dirigia para a academia e chorava no carro, dizendo: 'Cara, o que eu estou fazendo indo para a academia?' Minha mulher encontrou um psicólogo para mim. Estou trabalhando nisso uma vez por semana, e está me ajudando muito. Estou superfeliz com a oportunidade de voltar a lutar. Estou feliz, empolgado, treinando como nunca. Há muitas coisas boas acontecendo em minha vida", declarou.

"Três meses atrás, eu estava chorando no caminho da academia, lágrimas caindo dos olhos e eu não sabia o porquê. 'O que eu estou fazendo, cara? Vou parar de lutar, não quero isso para a minha vida'. E de repente, as coisas se renovaram novamente. Tenho a oportunidade de encabeçar um card. Estou empolgado de novo. Estou treinando, sabe? Dedé Pederneiras (novo empresário de Ronaldo) tem sido fenomenal. Ele me ajudou muito também. Sem palavras para ele. Já o admirava antes, e agora que estamos trabalhando juntos, eu o admiro ainda mais", completou o brasileiro.

Sem revelar o motivo de todo o estresse que causou o esgotamento mental, 'Jacaré' afirmou que a situação que passou fez com que ele mesmo mudasse o conceito que tinha sobre as pessoas que buscam acompanhamento psicológico. Ele reiterou a importância de sua família e de sua esposa no momento difícil que enfrentou.

"Todo mundo tem problemas. De onde eu vim, se alguém me dissesse que estava tendo problemas psicológicos, eu diria: 'Esse cara é maluco. Está comendo cocô?' Eu diria algo assim (risos). Não tenho problema em falar sobre isso, acho que é realmente bom, de forma que as pessoas também identifiquem isso. Algumas pessoas pensam que só aquelas que se matam têm problemas, e isso não é legal", falou, antes de ressaltar que procurar um psicólogo foi "a melhor coisa" que já fez.

Ronaldo 'Jacaré' alterna vitórias e derrotas desde 2017. Depois de triunfar sobre Vitor Belfort e Tim Boetsch, foi nocauteado por Robert Whittaker, que viria a se tornar campeão dos médios meses depois. Ele se recuperou do revés ao nocautear Derek Brunson, mas voltou à coluna das derrotas em uma controversa decisão dividida em favor de Kelvin Gastelum. No ano passado, o capixaba derrotou Chris Weidman, ex-detentor do cinturão, mas perdeu em abril último para Jack Hermansson, encerrando sua passagem pela categoria.

MMA