Topo

Esporte


Após estreia em cima da hora, 'Cabocão' celebra tempo inédito de preparação

Felipe Paranhos, em Salvador (BA)

Ag. Fight

24/05/2019 11h52

O card do UFC Fortaleza já parecia pronto quando a organização anunciou a luta entre Felipe 'Cabocão' e Geraldo de Freitas, oito dias antes do evento, realizado em fevereiro último. O movimentado combate resultou na primeira derrota da carreira do lutador da equipe Team Nogueira, mas, segundo o próprio 'Cabocão', serviu como o maior aprendizado da sua vida profissional. Agendado para enfrentar Domingo Pilarte no UFC San Antonio, no dia 20 de julho, o atleta celebrou o fato de ter um tempo de preparação que nunca antes pôde usar.

A luta contra Pilarte foi anunciada com pouco mais de dois meses de antecedência, o que permitiu ao amapaense se dedicar de maneira diferente aos treinos. O lutador de 25 anos lembrou do chamado às pressas para lutar em Fortaleza e de como tem se organizado para encarar 'Son of Fire'.

"Imaginei que fosse lutar logo no UFC Belém, que teve em fevereiro (de 2018). Acabou não acontecendo. Mas mantive meus treinamentos na Team Nogueira até o fim do ano, pra ajudar meus parceiros de treino em camp e passei 2018 todo sem lutar. No fim do ano, eu acabei indo visitar minha família no meu estado, o Amapá, e o máximo que eu dava era um treino por dia. E acabou aparecendo a oportunidade de estrear. Me chamaram com oito dias do evento, e eu tive tempo apenas para perder peso. Eu não tive tempo de treinar, não tive tempo de fazer aquele camp mesmo para a luta", contou em entrevista exclusiva à Ag. Fight.

"Foi aquela emoção de estar no maior evento do mundo, o que me deixou muito motivado, mas não foi com o resultado que eu esperava. Nunca tinha acontecido isso, fiquei até um pouco abalado emocionalmente no início, mas foi o maior aprendizado que eu tive na minha carreira. Agora que estão me dando um tempo a mais para lutar... Eu nunca tive dois meses de camp em nenhuma luta desde o início de minha carreira", acrescentou.

'Cabocão' vai voltar ao peso-galo (61 kg) quatro anos depois de sua última luta na categoria. Confiando em sua envergadura e relatando estar "mais forte e mais rápido", o brasileiro contou que uma das prioridades do treinamento atual é ganhar ainda mais velocidade. Assim como Felipe, Domingo Pilarte tem oito vitórias e uma derrota como profissional de MMA.

Mais Esporte